• Brasil 4.0

BNDES aportará R$ 20 milhões em fundo voltado às startups

Fundo já avaliou milhares de candidatos e pretende investir em 20 startups ainda este ano, apesar da pandemia da Covid-19


Imagem de StartupStockPhotos por Pixabay

Investimento total previsto para empresas inovadoras é de R$ 145 milhões


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aportará mais R$ 20 milhões no Fundo Anjo, um fundo de coinvestimento com investidores-anjo, aqueles que apoiam empresas nascentes com perfil inovador e com alto potencial de crescimento, as chamadas de startups. Com essa segunda emissão de cotas, a participação do BNDES no fundo atingirá R$ 60 milhões. O Fundo tem a previsão de atingir cerca de R$145 milhões de Patrimônio Comprometido, somando os aportes do Banco com os de parceiros privados.


O Fundo Anjo teve início em julho de 2019, com um patrimônio de R$ 76 milhões, dos quais R$ 40 milhões eram do BNDES e o restante proveniente de outros investidores e da Domo Invest, empresas selecionadas para gerir o capital aportado. Apesar da crise decorrente da pandemia da Covid-19, a Domo Invest, acredita que a meta de investimento em 20 startups possa ser atingida até o fim de 2020.


Já nos primeiros meses de operação, os gestores e analistas falaram com mais de 600 sócios-fundadores de startups e selecionaram, até o momento, 14 delas, das quais quatro estão em carteira, com o compromisso de investimento firmado.


O Fundo Anjo é uma iniciativa do BNDES que possibilita investimento em sociedades limitadas com faturamento anual inferior a R$ 1 milhão. Seu foco são os setores de economia criativa, agronegócios, saúde, biotechs, fintechs, cidades inteligentes e tecnologias de informação e comunicação. Com o apoio a estas startups, o Banco atua no fomento do mercado de capitais para esta modalidade de investimento e no estímulo ao ecossistema de inovação.


O fundo supre uma lacuna de mercado, ao prover recursos em duas fases essenciais. No primeiro estágio, o investimento-anjo é o que viabiliza o próprio nascimento da empresa. No momento seguinte, as startups que atingirem o patamar de pequena empresa inovadora se tornam elegíveis a uma nova capitalização para acelerar seu crescimento. Esses investimentos adicionais, para cada startup, podem atingir até R$ 5 milhões.


Selecionada por chamada pública realizada em 2018, a Domo Invest é a gestora do Fundo e, portanto, responsável pelo mapeamento das empresas, articulação com aceleradoras e investidores-anjo, e pela captação de outros investidores. Previsto para durar 10 anos, o fundo terá período de investimento de cinco anos, que poderá ser prorrogado por mais dois.


Na visão de Pablo Valente de Souza, Superintendente da Área de Mercado de Capitais do BNDES, o ingresso de novos cotistas comprova a importância do fundo. “Ficamos satisfeitos com esse aumento do patrimônio do Fundo Anjo, pois o empreendedorismo e inovação estão em linha com a própria missão do BNDES”, explicou.


Este otimismo também é compartilhado pelo Diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto do BNDES, Bruno Lakowsky. “O Fundo Anjo materializa o apoio às micro e pequenas empresas inovadoras como uma das alavancas de desenvolvimento econômico e social. O sucesso dessa empreitada, portanto, nos é motivo de orgulho”.

QR Capital – Uma das quatro investidas pelo Fundo Anjo, a QR Capital também foi uma das 35 selecionadas entres as mais de 7 mil inscritas no primeiro módulo de aceleração do BNDES Garagem, no ano passado. A startup atua no mercado de blockchain e criptoativos, oferecendo diversos tipos de soluções em ativos digitais, além de investimentos em projetos e empresas do setor. Na visão do CEO da QR Capital, Fernando Carvalho, a parceria com o Fundo Anjo gera não só investimentos financeiros para o crescimento do negócio, mas também expertise de mercado e de tecnologia. “O fundo é um importante mecanismo de estímulo para as startups ao dar acesso ao capital e à mentoria para empresas em fase de desenvolvimento. E isso aumenta a chance de crescer de forma mais estruturada e acelerada”, explicou.

Sobre o BNDES - Fundado em 1952 e atualmente vinculado ao Ministério da Economia, o BNDES é o principal instrumento do Governo Federal para promover investimentos de longo prazo na economia brasileira. Suas ações têm foco no impacto socioambiental e econômico no Brasil. O Banco oferece condições especiais para micro, pequenas e médias empresas, além de linhas de investimentos sociais, direcionadas para educação e saúde, agricultura familiar, saneamento básico e transporte urbano. Em situações de crise, o Banco atua de forma anticíclica e auxilia na formulação das soluções para a retomada do crescimento da economia.


Fonte: BNDES

35 visualizações
banner-siemens-plm-160x600-pt.jpg
Assine nossa newsletter!
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Ícone

© 2019 - Brasil 4.0 - www.br40.com.br

Fale conosco - contato@br40.com.br