top of page
  • Foto do escritorBR40

CNI elabora cartilhas para orientar micros e pequenas empresas a tomarem crédito

Publicações trazem dicas de como acessar o Pronampe, com R$ 15,9 bilhões, o Fungetur e outras linhas oferecidas na crise. Documento pode ser acessado gratuitamente no Portal da Indústria

As linhas de crédito especiais são para fazer frente à crise gerada pelo coronavírus

Cartilhas elaborada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) orientam empresários a aderirem ao Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), com R$ 15,9 bilhões, ao Fundo Geral do Turismo (Fungetur) e outras linhas de crédito oferecidas durante a pandemia da Covid-19. Os documentos trazem informações sobre o perfil das pessoas jurídicas que podem participar, taxa de juros, garantias, finalidade e prazos do financiamento. Os internautas podem obter o conteúdo gratuitamente na página do Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC) no Portal da Indústria.


Os e-books faz parte de uma série de publicações elaboradas pelo NAC para orientar as micro, pequenas e médias empresas a acessarem linhas de crédito especiais para fazer frente à crise gerada pelo novo coronavírus.


“O acesso ao crédito tem se mostrado essencial para a sobrevivência das empresas durante a crise e a CNI tem trabalhado para levar informações de forma simples e acessível para que as micro, pequenas e médias empresas conheçam as linhas de crédito emergenciais e saibam como utilizá-las”, afirma o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi.


Pronampe pode ser usado para investimento e capital de giro

Instituído em 18 de maio de 2020, pela Lei 13.999/2020, o Pronampe estipula a taxa máxima de juros anual igual a Selic acrescida de 1,25%. O financiamento pode ser usado para investimentos e capital de giro isolado e associado com um prazo de pagamento de 36 meses.


As instituições financeiras participantes poderão contar com a garantia prestada pelo Fundo Garantidor de Operações (FGO) limitada a 85% do valor de cada operação. O limite máximo do financiamento é de 30% da receita bruta anual da microempresa ou empresa de pequeno porte, calculada com base no exercício de 2019.


Além da cartilhas do Pronampe e Fungetur, os representantes de micro e pequenas empresas encontram uma série de outras publicações sobre linhas de crédito especiais no canal. Entre os e-books, há um com o resumo das medidas emergenciais adotadas pelo governo para ajudar as empresas a enfrentarem a crise.


Para orientações específicas, o interessado pode procurar o NAC, presente em 22 estados, com profissionais treinados e aptos a atender as empresas e direcioná-la para a linha que melhor se encaixa no seu perfil.


Fonte: Agência de Notícias CNI

2 commentaires


Jonas Bertão
Jonas Bertão
10 juin 2020

Eu ficaria mais feliz se a manchete fosse: CNI disponibiliza APP baseado em AI que responde todas as dúvidas sobre como obter crédito para micro e pequenas empresas em qualquer lugar do Brasil.

J'aime

Jonas Bertão
Jonas Bertão
10 juin 2020

Lindo, belíssimo, Brasil 4.0 e a manchete CNI elabora CARTILHA para micro e pequenas empresas tomarem crédito!!!! Nossa.... como empresário de uma indústria de pequeno porte fiquei atônito com a novidade... "Cartilha" isso é coisa de 50 anos atrás... quem lê cartilha... qual empresário da micro e pequena empresa vai TER TEMPO de ler esse monte de informações... num mundo onde e-mail já é coisa do passado... a informação tem que vir em doses diretas, objetivas, não interessa a legislação, interessa saber onde o recurso está disponível na cidade, quem procurar, que documentos apresentar? Micro vídeos pelas redes sociais... seriam muito mais informativos... até parece que quando se faz um cartilha reunindo todas informações, que isso se transfere por osmose…

J'aime
160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page