top of page
  • Foto do escritorRodrigo Portes

IoT na Indústria: perspectivas e barreiras para sua expansão

O que é a IoT na Indústria?


A Internet das Coisas (IoT) envolve a ideia de integração de dispositivos que permitem a conexão entre objetos físicos e a internet, como eletrodomésticos, veículos, móveis, computadores e smartphones.


Rodrigo Portes

Trata-se, assim, da tecnologia que propicia conectar objetos à rede mundial de computadores. Quando implementada na indústria, ela pressupõe a conexão entre equipamentos industriais, que proporcionam a reunião e transmissão de dados para garantir o desempenho de determinadas operações.

Essa ampla rede de objetos, sistemas, plataformas e aplicativos contêm uma tecnologia que permite interagir com ambientes internos e externos.


A Internet das Coisas se diferencia do conceito da Internet Industrial das Coisas (IIoT). A IoT envolve a conexão de qualquer dispositivo que tem o potencial de gerar informações e se conectar a um determinado serviço de cloud em qualquer setor. Por sua vez, o conceito de IIoT está ligado à ideia de conexão de vários dispositivos referentes a uma cadeia produtiva, conectando as informações por meio de cloud e garantindo a conexão direta a um fornecedor de produtos em tempo real que está na mesma cadeia de produção, por exemplo.


Como funciona a IoT na indústria?


A IoT na indústria apresenta muitas possibilidades de aplicação, mesmo algumas que ainda estão sendo implementadas e outras que nem sequer foram descobertas. Confira, a seguir, algumas aplicações de IIoT que já têm sido implementadas nas indústrias do país:

  • controle de equipamentos e máquinas;

  • acompanhamento de consumo de energia e obtenção de economia;

  • controle de estoque e operações logísticas;

  • monitoramento de dados referentes à entrada e saída de dados;

  • otimização de atividades produtivas;

  • aperfeiçoamento da segurança no setor de cibersegurança;

  • controle e manutenção de máquinas industriais;

  • controle de soluções envolvendo a segurança do trabalho.


Metalurgia 2023 - Feira e Congresso

Quais são os benefícios da IoT na indústria 4.0?


A IoT está revolucionando a indústria 4.0. O advento da interconexão digital entre objetos comuns do dia a dia e a internet tem o potencial de reunir, analisar e transmitir dados. O resultado disso é mais agilidade e eficiência na rotina. Conheça, a seguir, os principais benefícios da IoT na indústria.


Novas fontes de receita


A IoT veio para transformar as indústrias e torná-las aptas para explorarem novas fontes de receita, transformando os negócios por meio do implemento das tecnologias já citadas.


Aprimoramento dos diagnósticos


A IoT atua no aperfeiçoamento contínuo de diagnósticos no sistema. Graças a essa função, que envolve a presença de sensores embutidos nas máquinas, se torna possível identificar elementos internos e externos das operações de produção. A partir daí, os colaboradores podem criar uma análise completa sobre os processos que estão sendo desenvolvidos.


Controle da produção


A internet das coisas aplicada no setor industrial permite um maior controle e monitoramento do desempenho das máquinas e demais equipamentos utilizados. Isso porque as indústrias inteligentes são interligadas ao sistema central e têm a capacidade de enviar um grande volume de dados para esse servidor principal, comunicando o estado em tempo real.


Além disso, os dispositivos e equipamentos conseguem fornecer informações importantes sobre as operações e, assim, proporcionar mais visibilidade e controle para os processos de produção nas indústrias.


Artigo Siemens

Sintonia com as demandas


As indústrias que fazem uso da IoT não dependem de promessas e de uma previsão de demanda para os produtos. Na verdade, há uma verdadeira sintonia entre o sistema das máquinas e as demandas do mercado por meio da combinação de dados, da análise de informações e a realização de um planejamento adequado. Por isso, se torna possível elaborar um modelo de produção próprio e que consegue atender às necessidades do mercado de uma maneira geral.


Eficiência nas operações


A implementação de processos automatizados, o incentivo à conectividade e a criação de métodos de produção ágeis e flexíveis são situações que contribuíram fortemente para alavancar a produtividade da produção. A eficiência e agilidade nas operações estão diretamente relacionadas com a diminuição de falhas e interrupções no processo produtivo, e o consequente aumento de ativos, uma maior economia e a redução dos custos que envolvem os ciclos de produção.


Novos serviços e modelos de negócios


A IoT na indústria 4.0 e a consequente criação de serviços conectados permite o desenvolvimento de modelos de negócios, possibilitando o aproveitamento de produtos e serviços digitais. Nesse sentido, surge o modelo híbrido.


O uso de serviços digitais possibilita um melhor relacionamento entre a empresa e o cliente, uma vez que fortalece a comunicação entre as partes e favorece o contato, potencializando o aumento da confiança dos clientes na marca da empresa.


White Paper Siemens

Mais lucros


A possibilidade de escalabilidade, a diminuição de tempo gasto para concluir uma determinada tarefa e a redução do trabalho humano são fatores que contribuem fortemente para a obtenção de mais lucros para as empresas.


Maior conhecimento


O conhecimento permite ter uma noção maior sobre todas as empresas e, como consequência, facilita o trabalho de líderes e gestores para que tomem decisões mais acertadas. Afinal, a decisão será embasada em análises concretas sobre o desempenho da indústria.


Nesse mesmo sentido, a IoT permite que as empresas integrem as equipes, dados e processos de fábrica, auxiliando na produtividade dos empresários. Além disso, a indústria 4.0 promove a tomada de decisões automática e por meio do uso de técnicas inteligentes, como a análise de métricas reais de desempenho.


Melhor gerenciamento da energia


A IoT também influencia diretamente a gestão adequada e consciente de energia no setor industrial. Isso porque as operações realizadas por máquinas são realizadas de maneira exata e precisa, permitindo criar comando para os equipamentos do melhor modo. Sendo assim, é possível programar as funções no sentido de reduzir o consumo. Além disso, a substituição do trabalho humano por esse tipo de máquina reduz os riscos de falhas, desatenção e desperdícios.


Um exemplo é a possibilidade de ligar ou desligar uma máquina à distância, sem a necessidade de ter que ir pessoalmente até o local. Além disso, o próprio equipamento pode ser programado para desligar sozinho, em um determinado horário ou após algum tempo sem uso efetivo. Essa economia contribui para a maior sustentabilidade e traz uma diferença expressiva para o orçamento das indústrias.


Monitoramento de máquinas


As aplicações de IoT são voltadas para o uso de sensores que funcionam em qualquer tipo de máquina. Ao serem conectados, eles enviam dados e permitem a operacionalização das tarefas, podendo ser armazenados na nuvem, permitindo o monitoramento de processos e de resultados, e a melhor análise de tomada de decisões pelos líderes, e gestores das indústrias.


A automação também facilita a execução de operações, trazendo mais economia e agilidade. Além disso, é possível verificar falhas nas máquinas e solucionar os problemas, servindo de base para o desenvolvimento contínuo das indústrias, bem como permitir o aperfeiçoamento de processos criados.


Maior efetividade


A otimização de processos traz mais eficiência para as operações e ajuda a identificar ameaçar e pontos que carecem de efetividade e que realmente precisam passar por melhorias.


Estamos vivendo uma transformação mundial nas indústrias, no que se refere ao modo como a tecnologia está inserida e atua estrategicamente dentro das indústrias. Trata-se da Indústria 4.0, impulsionada pelos modelos de IoT (Internet Of Things ou Internet das Coisas) e que promete mudar a forma como nos relacionamos com os objetos e com os processos.


Por meio dessa solução tecnológica, se torna possível interagir com aparelhos eletrônicos do dia a dia, ativar funções que trarão eficiência e agilidade para as operações e auxiliando os processos industriais.


Desafios e obstáculos da expansão da IoT na indústria (retirado do blog da ABII)


Embora a internet industrial das coisas seja uma realidade cotidiana em muitas indústrias, é fato que ainda existem desafios ou obstáculos significativos para a expansão dessa tecnologia. A seguir, confira os principais, conforme o o conteúdo do segundo episódio do podcast Boteco 4.0:


Projeto de IIoT desalinhado com a TI da empresa


Muitas vezes uma empresa quer implementar um projeto de IIoT, mas não faz um alinhamento estratégico em sua TI.


Isso cria problemas para dimensionar a tecnologia porque o alinhamento é feito tarde demais. Ou seja, esse processo deveria ter sido colocado em operação quando o projeto de IIoT estava na fase de implementação, e não depois que a tecnologia é colocada em operação.


Essa questão, é um traço cultural das empresas, de modo geral, que acaba por ignorar os passos fundamentais para o sucesso da IIoT.


Falta de alinhamento do negócio


Outra questão é a falta de alinhamento dos negócios no uso da IIoT. Muitos gestores não conseguem estabelecer métricas de desempenho que mostrem se um projeto de IIoT está funcionando, deixando as organizações se perguntando se estão no caminho certo.


É preciso definir métricas de desempenho que apresentem o quanto a indústria cresceu com a ajuda da IIoT. Essa é a única maneira pela qual essa tecnologia da Indústria 4.0 pode ser dimensionada.


Estruturação técnica


Por se tratar de uma tecnologia que utiliza a Internet para coletar, processar e enviar informações por meio de tecnologias de TI, muitas organizações não possuem uma boa estrutura técnica para recebê-la.


Por exemplo, uma determinada área de uma indústria pode ainda não ter Wi-Fi. O que isso pode significar? Um projeto piloto de IIoT pode já estar em andamento em uma organização, mas para dimensioná-lo, ela deve ter uma boa estrutura técnica. Caso contrário, o projeto não poderá ser expandido.


Falta de visão dos jovens para uma carreira na área de IIoT


Embora existam cursos destinados a qualificar pessoas na área de IIoT, os jovens ainda não se sentem atraídos por desenvolver uma carreira nesse setor, o que afeta sua expansão.


Mesmo imersos em tecnologias da indústria 4.0, como realidade aumentada, realidade virtual e o metaverso, os jovens ainda precisam criar perspectivas de carreira nesse mercado. Afinal, uma área de mercado só crescerá mais rapidamente se houver mão de obra qualificada.


A IIoT é uma tendência mundial e as indústrias precisam investir nessa tecnologia para garantir que seus objetivos, como melhorar a eficiência e a produtividade, reduzir custos e aumentar as vendas, sejam alcançados rapidamente.


Rodrigo Portes

Por: Rodrigo Portes

Diretor de Vendas | Diretor Comercial | Gerente Nacional de Vendas | Gerente de Vendas Sênior | Mentor | Palestrante | Autor | Transformação Digital | Indústria 4.0

Fonte: Linkedin Rodrigo Portes - BR4.0

160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page