top of page
  • Foto do escritorBR40

O desafio do carro elétrico no século XXI no mercado Brasileiro

Nas últimas décadas, de acordo com as grandes necessidades de negócios, em um mundo tão competitivo, constata-se que toda empresa deve possuir custos controlados, visando a competir com igualdade com os concorrentes, reduzindo de forma avassaladora os seus gastos, tendo como aliados às mudanças tecnológicas, econômicas, políticas e sociais que ocorrem no mundo globalizado em que vivemos cotidianamente.


Entende-se, que com isto, faz com que as empresas especialistas em produzir produtos visando a construir um carro elétrico cada vez mais barato que os outros, no entanto a tendência é que fique mais acessível ao consumidor final.


Portanto, a linha de produção na indústria 4.0 quando está construindo um determinado carro, produzindo em quantidades expressivas, faz com que o seu custo seja minimizado, sendo possível oferecer aos seus clientes por um valor mais em conta para o seu bolso e desta maneira ajuda a aumentar o fluxo de caixa da organização, sobrando dinheiro para investimentos futuros, sendo possível o aumento da produtividade e alavancar substancialmente as suas vendas..


Neste cenário, é de extrema importância compreender que a melhor abordagem de construção é o desafio de ter um carro mais econômico, maior autonomia e que não degrade o meio ambiente.


O objetivo é de avaliar a viabilidade a médio e longo prazo da utilização do veículo elétrico, tanto economicamente, quanto ambientalmente, especialmente em países como o Brasil, que dispões de uma vasta matriz energética renovável.


Assim, o objetivo é analisar de forma comparativa os carros que estão sendo desenvolvidos em diversas organizações, mas os veículos atualmente têm proposta mais desafiadora e com a finalidade de produzir em larga escala e tornando esta tecnologia mais popular ao consumidor.



Sabe-se, que a maioria das pessoas visam a preservação do meio ambiente, preferindo carro elétrico a um veículo a combustão. Isto significa que empresas que necessitam de uma visão holística corporativa, o desafio do carro elétrico das grandes organizações pelo mundo, onde revoluciona o mercado consumidor com automóveis produzidos, com a finalidade de resolver totalmente com carros mais baratos e que não degradem o ambiente com energia limpa e fonte renovável.


O efeito e as lições aprendidas no desenvolvimento do carro elétrico, sendo possível alcançar patamares altos de sucesso, é preciso muito trabalho, criatividade, inovação, persistência, foco e dedicação.


Vale salientar, que todo o projeto de veículo elétrico passa por uma vasta avaliação, com o intuito de identificar falhas, isto faz-se necessário para que seja corrigido e que o projeto seja evoluído no decorrer do processo de desenvolvimento.


Todavia, um dos requisitos para que o carro elétrico evolua no seu desenvolvimento é o alto preço da gasolina e a poluição em que os carros a combustão propiciam ao meio ambiente, de forma degradável e isto não acontece com o automóvel movido a eletricidade, onde a poluição é inexistente, com a energia limpa e renovável.


Lembrando, que alguns dos impactos, tende-se a alteração na cultura da empresa em baratear o custo de produção, ficando acessível para aqueles que se interessam em comprar este tipo de veículo, com a finalidade de preservar o meio em que vivemos e adquirir o carro, além da dificuldade no descarte da bateria e de possuir autonomia baixa, tendo o objetivo de não degradar o meio ambiente.



O carro elétrico traz benefícios para a sociedade e meio ambiente, como ser menos poluente, mais silencioso e ter um consumo de energia mais eficiente, além de diminuir custos por quilômetros rodados de até três vezes e de não ter o enorme espaço roubado por motor e transmissão do que os veículos a combustão. Além disso, seus custos de abastecimento são menores, assim como a manutenção e eventuais consertos são mais baratos do que o carro a combustão.


O automóvel elétrico continua se desenvolvendo com tecnologias inovadoras e com bastante pesquisas sobre a temática, mas vale salientar que ele possui diversas deficiências que estão sendo resolvidas a todo instante, tais como: baterias pesadas e de reciclagem complicada; emissões de CO2; falta de autonomia; recarga que atualmente demandam muitas horas para serem completamente recarregadas; pontos de recarga da bateria; além do custo alto.


Constata-se, que os pontos de abastecimento de automóveis movidos a combustível poderão ter de se adaptar para atendimento dos carros elétricos. A segurança com os carros elétricos tem que ser repensada à medida que haja a evolução tecnológica, principalmente com as baterias, que podem ser perigosas, se forem utilizadas de forma inadequada.


Enfim, as grandes mudanças no cenário da construção de veículos movidos a eletricidade, onde os mesmos devem ser produzidos, proporcionando reduzir custos com fabricação e podendo ficar mais competitivo neste mercado tão concorrido, pois cada um com as suas particularidades e vantagens, no entanto na grande maioria deve ajudar a proteção do meio ambiente com a não emissão de CO2 na atmosfera. No entanto, os fabricantes de componentes para automóveis a combustão terão de adequar as suas fábricas de forma a poderem produzir componentes para veículos elétricos.


Por Davi Lazer Grave Teixeira de Andrade, professor / Tutor da Universidade Paulista.

Fonte e imagem: InforChannel



Comments


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page