top of page
  • Foto do escritorCarlos Eduardo Boechat

Passo a passo para a jornada da indústria 4.0

A indústria 4.0 é um conceito que faz parte do vocabulário de empresários e empreendedores. Porém, falar sobre o assunto é bem diferente de tirá-lo do papel. O passo a passo para efetivamente aplicar a transformação digital na indústria nem sempre está claro.


Não adianta investir nas ferramentas se não houver mão de obra capacitada para utilizá-las - Fonte da Imagem: Brasil61


Ao longo de minha jornada profissional, ajudei diversas empresas a saírem de sua zona de conforto e se reinventarem para abraçarem as novas tecnologias que iriam revolucionar suas linhas de produção e as suas fábricas. Isso me fez perceber que existe um caminho a ser trilhado. Não é um atalho, mas uma trilha segura.


E o empresário brasileiro precisa justamente de segurança para investir em tecnologia. Um estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontou que, em 2018, mais da metade dos setores industriais brasileiros (14 de 24) sofriam com defasagem tecnológica, e apresentavam dificuldades na hora de adotar tecnologias digitais. Juntos, esses 14 setores respondiam por cerca de 40% da produção industrial do país e quase 1/3 do nosso PIB.


Este gap tecnológico é preocupante por colocar em xeque a própria continuidade dos negócios de uma empresa em seu segmento. A indústria que não se atualiza tende a ficar estagnada, enquanto seus concorrentes que investem em inovação evoluem e acompanham as novas tendências do mercado.



Se você está preso nessa estagnação tecnológica, creio que este conteúdo vai ajudá-lo. Este passo a passo vai reunir as informações que qualquer empresa precisa para iniciar sua jornada pelo fantástico mundo da transformação digital.


Passo 1. Entenda o conceito de indústria 4.0


Para começar, você sabe o que é indústria 4.0? Uma pesquisa da FIESP com 227 empresas apontou que os gestores de 32% delas sequer tinham ouvido falar na quarta revolução industrial ou na indústria 4.0. Pois bem, estar familiarizado com o conceito e seu significado é um primeiro passo importante. As raízes do termo são históricas: já passamos por três grandes revoluções industriais, e atualmente estamos vivenciando a quarta.


A primeira revolução industrial ocorreu no século XVIII e iniciou-se com o surgimento das máquinas a vapor e dos teares mecânicos, ambas tecnologias que transformaram as cadeias de produção da época. No século XX, a eletricidade impulsionou a segunda revolução, na qual o maquinário a vapor deu lugar para as máquinas elétricas e a produção em massa.


As quatro revoluções industriais e suas respectivas características - Fonte da Imagem: Kfactory


A invenção do computador e de novas tecnologias como eletrônica e robótica, no início da década de 1950, deu início à terceira revolução industrial. A quarta, atualmente, é a revolução industrial inteligente, pautada pela digitalização de processos, pela computação na nuvem, pelos avanços da inteligência artificial, da conectividade e do aprendizado da máquina.


Passo 2. Comece pelo começo


Sabe por que o pontapé inicial da indústria 4.0 parece tão inalcançável para certas empresas? Porque elas sequer alcançaram a maturidade na indústria 3.0. Conceitos já antigos de computação e automação ainda não fazem parte da realidade de diversas indústrias.


Não há como “pular” uma geração e achar que se adaptar à indústria 4.0 será fácil sem ter adquirido experiência com a 3.0. Então, identifique onde sua empresa se encaixa no processo evolutivo antes de querer ir direto para a transformação digital. É preciso saber caminhar antes de começar a correr.



Passo 3. Planeje-se e crie uma estratégia para implementar a indústria 4.0


Agir por impulso dificilmente é uma boa ideia no mundo dos negócios. Então, não se precipite. Elabore uma estratégia. Faça um planejamento, um plano diretor, um roadmap.


Analise não só sua empresa, mas o cenário como um todo. Deixe sua equipe a par das mudanças, de cada etapa do percurso.

Isso permite ter uma visão geral do caminho a ser trilhado, e ajuda a corrigir a rota, caso o seu negócio comece a se afastar do objetivo. Quando se trata de planejamento, é melhor pecar pelo excesso do que pela falta.


Passo 4. Organize a casa


A indústria 4.0 demanda uma série de adequações e ajustes que, quando estão alinhados, permitem que os processos internos fluam melhor. Por exemplo, contar com um sistema integrado de gestão da produção que conecte o ERP com o chão de fábrica incluindo uma camada de inteligência de dados é algo essencial.


As ferramentas digitais que acompanham a indústria 4.0 precisam de um ecossistema apropriado para serem efetivas. Do contrário, a transição pode tornar-se bem problemática, ou simplesmente não acontecer, pois o ambiente não estará propício para comportar as mudanças.


Passo 5. Capacite sua equipe para a indústria 4.0


Dados do senado federal apontam que o Brasil tem mais de 500 mil vagas na área de tecnologia da informação. O problema é que elas não são ocupadas porque falta mão de obra qualificada no país.


Não adianta investir em novas ferramentas e não ensinar sua equipe a usá-las de maneira adequada. É importante que o gestor também participe do processo de capacitação, uma vez que ele invariavelmente terá que intervir para resolver problemas e imprevistos.


Em alguns casos, capacitar a equipe talvez não seja suficiente: você terá que buscar novos talentos. Profissionais preparados para lidar com desafios da indústria 4.0 são bastante requisitados, então não demore muito para bater o martelo.



Passo 6. Quer indústria 4.0? Então perca o medo de inovar


Este talvez seja o passo mais difícil, uma vez que não há como se preparar objetivamente para ele. Um artigo do Pequenas Empresas Grandes Negócios afirma que “o Brasil é um país empreendedor, mas com pouco conteúdo de ciência, tecnologia e inovação”.


Muito disso é por conta do mindset conservador do empreendedor brasileiro. Ele é resistente à inovação, acredita que inovar sempre é caro, complexo e arriscado, algo que só as grandes companhias podem fazer.


Embora empreender no Brasil seja um desafio por si só, o medo da inovação é algo que precisa ser vencido. Inovar é, antes de mais nada, converter ideias novas em resultados. E isso não necessariamente precisa ser tão complicado. Mas demanda coragem.


Este é um dos temas do papo que bati sobre a reinvenção digital da indústria com os amigos da Ietec. Fica o convite para quem quiser conferir a conversa:



Colocar uma empresa no rumo do progresso não é uma tarefa fácil. Mas ela também não precisa ser tão difícil e intimidadora. Muito do que vimos até aqui demanda, antes de mais nada, boa vontade e coragem por parte do gestor.


Como líder, é ele quem deve guiar o negócio para a transformação digital.

Se você seguir os passos que listei aqui e, principalmente, perder o medo de começar esta jornada, vai ver como a mudança será benéfica. Ela trará muitos desafios, claro, mas também será muito recompensadora.


Eficiência, produtividade, redução de custos, aumento da capacidade produtiva, ganho na qualidade, sustentabilidade, produtos e serviços inovadores, novos modelos de negócios são alguns resultados encontrados nessa jornada.


Carlos Eduardo Boechat

Diretor Associado de Industry X na Accenture | Diretor Executivo | Empreendedor | Conselheiro | Consultoria | Estratégia | Tecnologia | Inovação | Transformação Digital | Indústria 4.0 | Mentoria | Palestrante | Mestrado Publicado • 1 a

Linkedin - Youtube - Colunista BR40

コメント


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page