top of page
  • Foto do escritorBR40

1° Roadshow Centros de Competência da EMBRAPII Apresenta novo Modelo para Indústrias do Futuro

Evento trouxe oportunidade para que empresas conheçam as vantagens do novo modelo que usa associação tecnológica para o desenvolvimento de novas pesquisas em áreas de fronteira.


Evento reuniu representantes do setor produtivo
Evento reuniu representantes do setor produtivo

A Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) reuniu representantes do setor produtivo para conhecer o novo modelo de apoio a pesquisas em áreas estratégicas para o desenvolvimento tecnológico nacional, os Centros de Competência, e suas respectivas áreas de atuação. Também foram fornecidos esclarecimentos sobre as vantagens da associação tecnológica para empresas interessadas na criação de projetos de inovação voltados ao futuro da indústria.


“A Embrapii, nesses dez anos, aprendeu uma porção de coisas e, entre elas, que poderia ter um papel mais proativo, aproximando o tecido produtivo brasileiro das tecnologias de fronteira. Com os Centros de Competência a gente pretende usar o sumo dessa inteligência científica nacional para nos posicionar em tecnologia de fronteira, as tecnologias que estão no nosso futuro”, destacou o presidente Chico Saboya na abertura do evento.


O Conselheiro da Embrapii e Coordenador da MEI/CNI, Pedro Wongtschowski, também participou do evento e ressaltou a importância da Embrapii na promoção da inovação industrial no Brasil. “A Embrapii tem dado uma demonstração de eficiência, aumentando o grau de atividade de ciência e tecnologia nas empresas industriais brasileiras. O Centro de Competência representa um avanço em relação ao modelo tradicional. Então a Embrapii passa a ter duas formas diferentes de atuar para favorecer a inovação brasileira”, pontuou.


Siemens

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) também participou do evento e forneceu informações sobre como declarar aporte em associação tecnológica dos Centros de Competência no Relatório Demonstrativo Anual (RDA)na Lei de Informática.


O encontro foi realizado na sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), em São Paulo (SP), no dia 21 de fevereiro. Como parte da programação, também foi realizada a assinatura de um Acordo de Cooperação Técnica (ACT), entre a Embrapii e a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) para o repasse de R$ 75 milhões destinados aos Centros de Competência em Open RAN e em Terapias Avançadas.


Acordo de cooperação


O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD), localizado em Campinas (SP), foi selecionado em maio de 2023 para a gestão do Centro de Competência Embrapii em Open RAN (Open Radio Access Networks). O contrato prevê o aporte de R$ 60 milhões da Embrapii, oriundos do Programa Prioritário PPI IoT/Manufatura 4.0, do MCTI. Com mais R$ 60 milhões, a serem aplicados a partir de agora pela Fapesp, o montante investido vai chegar a R$ 120 milhões. Além disso, deverão ser captados no mínimo mais R$ 6 milhões junto a empresas associadas, chegando-se a um total de pelo menos R$ 126 milhões.


A Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein vai receber R$ 15 milhões da Embrapii, provenientes do Ministério da Saúde, para as pesquisas do Centro de Competência Embrapii em Terapias Avançadas. Com o Acordo, a Fapesp também passa a investir o mesmo valor, somando-se um investimento de R$ 30 milhões. A instituição gestora, selecionada em setembro de 2023, ainda deverá buscar mais R$ 2,3 milhões junto a empresas associadas, o que representa um aporte total de pelo menos R$ 32,3 milhões.


siemens

O que são os Centros de Competência


Os Centros vão atuar em oito temas diferentes e serão responsáveis por soluções inovadoras com o objetivo de viabilizar grandes tendências da indústria para o futuro. No total, serão nove Centros de Competência com um investimento total de R$ 495 milhões da Embrapii, valor que será alavancado por meio de parcerias com novas instituições investidoras e contratos a serem firmados com empresas associadas.


O modelo irá atrair empresas e criar empregos qualificados, além de investimentos, agregando valor à região onde estiverem instalados. Além disso, vão deixar um amplo legado que inclui a formação de recursos humanos de alta qualidade voltados para a academia e para a indústria; cooperações internacionais contemplando, inclusive, o desenvolvimento de pesquisas conjuntas; estímulo ao desenvolvimento de projetos cooperados da indústria, envolvendo startups; criação de infraestrutura para pesquisa e desenvolvimento de soluções, nas áreas temáticas, de destaque mundial.


Além dos Centros de Competência Embrapii em Open RAN e Terapias Avançadas, já foram anunciados outros seis. Para este ano de 2024, ainda está prevista a seleção do Centro de Competência Embrapii em Segurança Cibernética, completando a lista de nove unidades no total. Confira a lista dos centros já anunciados:


Centro de Competência Embrapii em Open RAN.

Unidade gestora: Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações – CPqD


Centro de Competência Embrapii em Tecnologia Quântica.

Unidade gestora: SENAI Cimatec – Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia (BA);


Centro de Competência Embrapii em Tecnologia e Infraestruturas de Conectividade 5G e 6G.

Unidade gestora: Inatel – Inatel Instituto Nacional de Telecomunicações (MG);


Centro de Competência Embrapii em Tecnologias Imersivas Aplicadas a Mundos Virtuais.

Unidade gestora: CEIA-UFG – Centro de Excelência em Inteligência Artificial da Universidade Federal de Goiás (GO);


Centro de Competência Embrapii em Plataformas de Hardware Inteligentes e Conectadas – Smart Gride e Mobilidade Elétrica.

Unidade gestora: Lactec – Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento (PR);


Centro de Competência Embrapii em Plataformas de Hardware Inteligentes e Conectadas – Agricultura Digital.

Unidade gestora: Instituto SENAI de Inovação (ISI) em Sistemas de Sensoriamento (RS);

Centro de Competência Embrapii em Plataformas de Hardware Inteligentes e Conectadas.

Unidade gestora: Virtus-UFCG – Núcleo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Tecnologia da Informação, Comunicação e Automação, da Universidade Federal de Campina Grande (PB); e


Centro de Competência em Terapias Avançadas.

Unidade gestora: Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein.


Fonte e imagem: EMBRAPII

Comentários


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page