• Brasil 4.0

Agtech Atomic Agro abre sua plataforma aos produtores rurais

Startup oferece informações estratégicas para aumentar a produtividade de pequenos e médios produtores no campo


A Atomic Agro, startup que oferece soluções para pequenos e médios produtores agrícolas, decidiu tornar 100% gratuito o uso de sua plataforma para os produtores cadastrados, uma mudança de rumo estratégica definida pela agtech, que no início do ano recebeu um aporte de R$ 3 milhões liderado pela Capital Lab.


“Decidimos implementar esse novo posicionamento pois ficou muito evidente para nós que os produtores rurais são nossos parceiros, e não clientes. Há uma relação de confiança na medida em que o produtor investe o seu tempo colocando os dados do seu negócio na nossa plataforma, mas sabe que terá de volta muitas informações estratégicas para empoderar as suas decisões”, explica o CEO e fundador da Atomic Agro, Bruno Matozo.


A Atomic Agro cresceu exponencialmente o número de produtores cadastrados desde o início de 2020, com uma área produtiva somada que ultrapassa os 3 milhões de hectares. A empresa oferece aos produtores dados e cotações de câmbio e mercado futuro em tempo real, informações climáticas, melhores condições comerciais na compra de insumos, equipamentos, sementes e defensivos, negociações especiais em taxas de financiamento de crédito e um exclusivo sistema de comercialização, que conecta quem quer comprar com quem quer vender de forma rápida e eficiente.


O modelo de negócios é inspirado na startup norte-americana Farmers Business Network , que recentemente se transformou em um unicórnio ao levantar US$ 250 milhões de dólares em uma rodada de investimentos, momento no qual também anunciou a gratuidade da sua mensalidade. “Estávamos testando esse modelo gratuito há dois meses e ficamos felizes em ver que a maior empresa global do nosso segmento também está seguindo esse caminho. Vamos monetizar cada vez mais o nosso negócio oferecendo o acesso ao nosso banco de dados às empresas da cadeia de fornecimento de produtos e serviços para o agro”, conta Bruno.


Um dos grandes diferenciais da Atomic Agro é BI, na medida em que a startup tem acesso a uma série de dados sobre o dia a dia dos pequenos produtores, o que traz um conhecimento de mercado único, que permite, ao mesmo tempo, oferecer soluções mais customizadas para esses agricultores. E trazer insights importantes para as empresas que fornecem produtos e serviços e que desejam se aproximar desse público.


Outra novidade é que a Atomic Agro foi selecionada, entre cerca de 100 agtechs, pelo Sicredi, uma das maiores instituições financeiras cooperativas do país, para criar um projeto piloto que vai apoiar a competitividade de milhares de produtores agrícolas cooperados. Atualmente, o Sicredi tem uma carteira de crédito de R$ 29 bilhões para o agronegócio.


Sobre a Atomic Agro

Criada em abril de 2018 por Bruno Matozo (CEO) e Ricardo Giannini (COO), a Atomic Agro se consolidou como uma das principais plataformas brasileira “farmer to farmer”, ao captar e oferecer informações estratégicas, condições comerciais e serviços que aumentam a competitividade de pequenos e médios produtores.


Parte dessas informações são coletadas dentro da própria rede de cadastrados da Atomic Agro, de forma confidencial, e devolvidas aos próprios produtores para que eles tomem as melhores decisões. São dados como a escolha de produtos e insumos que têm melhor performance em determinadas regiões, surgimento de pragas e doenças e produtividade de cada variedade dos grãos naquela safra, proporcionando uma comparação que traz muito mais precisão, já que os produtores de todo o país também podem se conectar e trocar conhecimentos em um sistema de rede social.


Além disso, a Atomic Agro oferece dados e cotações de câmbio e mercado futuro em tempo real, melhores condições comerciais na compra de insumos, equipamentos, sementes e defensivos, negociações especiais em taxas de financiamento de crédito e um exclusivo sistema de comercialização, que conecta quem quer comprar com quem quer vender de forma rápida e eficiente.


“Oferecemos aos pequenos e médios produtores o mesmo nível de qualidade de informações e condições de compra e comercialização dos grandes grupos, aumentando a produtividade do dia a dia. Nossa missão é fortalecer esses empresários que movimentam o campo em todas as regiões do Brasil, oferecendo dados, produtos e serviços aos quais eles não teriam acesso sem a força da nossa plataforma”, explica o fundador e CEO da Atomic Agro, Bruno Matozo.


No Brasil, segundo dados da Scot Consultoria, os pequenos e médios produtores, com fazendas de até 2.500 hectares, são responsáveis por 70% dos alimentos produzidos no país e por cerca de 40% do Valor Bruto da Produção (VBP). Em 2019, a agropecuária cresceu 3,7%, representou cerca de 21% do PIB brasileiro e foi responsável por 43% das exportações.


Um dos motores de crescimento do setor em todo o mundo tem sido as agtechs, startups como a Atomic Lab, que criam soluções para ampliar a produtividade no campo. Em 2018, de acordo com o estudo AgriFood Tech InvestingReport, o segmento captou US$ 17 bilhões, valor que representa um crescimento de 43% em relação a 2017.


Saiba mais:

https://atomicagro.com.br/

https://www.youtube.com/channel/UCrmeQ8PAyX8rcABZXV7Mb9Q

Fonte e imagens: Assessoria de Imprensa - Agência Guanabara



banner-siemens-plm-160x600-pt.jpg
Assine nossa newsletter!
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Ícone

© 2019 - Brasil 4.0 - www.br40.com.br

Fale conosco - contato@br40.com.br