top of page
  • Foto do escritorBR40

Da Nuvem à IA, passando por cibersegurança, as tendências da Transformação Digital

A Transformação Digital há muito deixou de ser diferencial. É necessidade para as organizações de todas as atividades e de todos os portes. Por isso, e aproveitando que estamos em início de ano, quando os planos estão fresquinhos e a disposição de colocá-los em prática está a mil, vamos analisar quais as tendências nesse sentido para 2023.


Em alta para este ano estão as inovações que têm a ver com Inteligência Artificial (IA), Aprendizado de Máquina (ML, Machine Learning), Nuvem e “Tudo como Serviço” (XaaS), trabalho híbrido, automação e Customer Data Platform (CDP).


Ufa! Mas tem mais uma, também fundamental: a cibersegurança.


Vamos abordar agora um pouco de cada uma delas.


Inteligência Artificial e aprendizado da máquina no dia a dia. Isso mesmo. Essas tecnologias devem ser incorporadas ao cotidiano, à rotina da organização.


Um sistema de Inteligência Artificial brilha quando usado para tarefas repetitivas, tarefas manuais ou para obter informações relevantes a qualquer momento, liberando o tempo dos colaboradores para que eles direcionem o negócio para ter o maior impacto positivo possível. Além disso, a tecnologia pode trabalhar 24 x 7, sem nenhum limite de horários. A IA deve ser complementada pelo aprendizado da máquina, isto é, com o uso de Dados para que a tecnologia aprenda cada vez mais, melhorando sua performance continuamente.


De nuvem a “Tudo como Serviço” (XaaS). O caminho está aberto para um salto, um próximo nível da tecnologia Nuvem.


A tendência é de que surjam surpreendentes inovações nesse item. Cada vez mais as organizações estão migrando totalmente para a Nuvem para acessar informações em qualquer lugar e a qualquer hora. Abraçar a tecnologia torna a colaboração natural em toda a empresa e elimina os custos com hardware físico.


Esse aumento da demanda leva ao desenvolvimento de soluções com melhor escalabilidade e melhores resultados.



Refletindo esse desenvolvimento, muitas empresas também estão começando a mudar para o XaaS — o “Tudo como Serviço”. Ou seja, todos os produtos e serviços disponíveis como serviços de assinatura baseados na Nuvem. Em vez de uma oferta fragmentada, tudo — desde armazenamento, segurança, até comunicações — se torna digitalizado.


Trabalho híbrido veio para ficar. A fase mais crítica da pandemia intensificou o trabalho remoto, e, à medida que a situação foi melhorando, um híbrido entre remoto e presencial foi se construindo. Isso tende a se consolidar, depois do período de adaptação experimentado por empresas e colaboradores.


Automação acelera-se. Para as empresas que ainda não aderiram a esse processo, ou se encontram em estágio incipiente, há maneiras acessíveis e econômicas de implementar a automação.


Entre elas, o uso de softwares robôs — RPA (Robotic Process Automation, ou Processos de Automação Robóticos) — para tarefas repetitivas, como entrada de Dados, admissão ou processamento de folha de pagamento.


Ainda, o recurso de desenvolvimento de baixo código ou sem código (no-code/low-code), com interfaces intuitivas de arrastar e soltar.


Cibersegurança. São diárias as notícias sobre ciberataques (ou tentativas). A tendência é a de soluções e investimentos cada vez mais robustos, e acessíveis, em segurança de Dados. É uma necessidade não só de governos e megacorporações; todos os usuários devem incutir a cultura da segurança cibernética.


Customer Data Platform (CDP) com máquina e personalização. Do primeiro clique de um cliente em seus Canais de mídia social até a verificação do pedido no site, cada interação é uma fonte valiosa de informação.



Então, organizar e traduzir milhares de pontos de Dados ao longo do caminho do cliente em insights úteis é uma tarefa que demanda um CDP, porque este unifica todos os Dados do cliente em uma única visão, conectando esses Dados à pessoa real por meio de um perfil em tempo real.


Isso permite a tomadores de decisão facilmente analisar os insights e agir rapidamente para motivar conversões. É uma tendência que não pode ser ignorada.


Agora lanço a reflexão: como você está em relação à utilização dessas tecnologias na sua empresa? Que tal aproveitar essas indicações de tendências para iniciar ou, se for o caso, aprimorar sua Transformação Digital?


Por Filipe Bento, CEO da Br24, distribuidora oficial do Bitrix24.

Fonte e imagem: InforChannel



160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page