top of page
  • Foto do escritorCarlos Eduardo Boechat

Empreendedorismo Industrial: o que é preciso saber?


É sabido que estamos vivendo a 4ª Revolução Industrial, que é marcada pela descentralização do controle dos processos produtivos e uma crescente de dispositivos inteligentes interconectados.


Carlos Eduardo Boechat

As tecnologias emergentes criam bases para essa nova revolução e são responsáveis por grandes oportunidades para o setor, principalmente nas áreas farmacêutica, alimentícia, de energia, agronegócio e de construção civil.


Diante disso, no artigo de hoje vou falar sobre empreendedorismo industrial, portanto, caso você esteja pensando em empreender, papel e caneta na mão, porque passarei alguns insights para que comece a entender melhor como funciona essa dinâmica, a começar pelos programas de incentivo que podem lhe ajudar a tirar o sonho do papel.


Separei três para começar sua pesquisa:


1- FINEP


A FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos) é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia e tem como cerne promover o desenvolvimento tecnológico e a inovação no país. Apoia empresas nascentes e emergentes de base tecnológica; empresas incubadas e empresas situadas em parques tecnológicos; empresas, instituições de pesquisa e demais agentes sociais que realizam esforços em Pesquisa e Desenvolvimento.


Os financiamentos concedidos pela entidade podem ser reembolsáveis ou não. Tal projeto tem como objetivo construir um ambiente institucional que favoreça a atividade de capital de risco no Brasil, estimulando e fortalecendo as empresas nascentes e emergentes de base tecnológicas brasileiras e, consequentemente, contribuindo de maneira direta para o desenvolvimento tecnológico em âmbito nacional através da criação de fundos de capital de risco no país (FINEP, 2015).



2- InovAtiva Brasil


O InovAtiva Brasil foi criado pelo MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), que oferece capacitação de nível mundial em empreendedorismo inovador, acesso a mentores nacionais e internacionais, conexão para possíveis investimentos e apoio para adequação de normas internacionais (INOVATIVA BRASIL, 2015).


3- Anjos do Brasil


A Anjos do Brasil é considerada uma organização sem fins lucrativos, e tem como objetivo influenciar de maneira positiva o crescimento do investimento anjo para apoio ao empreendedorismo de inovação. A organização oferece suporte às empresas através do compartilhamento de informações, experiências e oportunidades de negócios para investidores anjo e apoio à formação de redes de relacionamento (ANJOS DO BRASIL, 2011).


Com o incentivo e a ideia de negócio, fica mais fácil, certo? Depende.


O empreendedorismo se tornou uma opção de carreira e de vida no Brasil, mas, antes de começar, é necessário conhecer as diferenças entre o que é ser empreendedor e intraempreendedor.

Saber as diferenças entre estes dois termos é fundamental para identificar onde você se encaixa e, desta forma, traçar os próximos passos.



Empreendedor


Muitos acreditam que empreendedor é aquele que inicia um negócio. Entretanto, estão equivocados. Para empreender não é preciso, necessariamente, ter uma empresa. Ser empreendedor está muito mais ligado à visão de mercado, criação de ideias inovadoras e comportamento criativo do profissional.


Ele é caracterizado pela visão diferenciada, enxerga oportunidades de negócios que grandes empresários talvez não identifiquem. Além disso, são eles os responsáveis por planejar uma forma de lucrar com as ideias que têm, colocando em prática o planejamento e dando origem a pequenos, médios e grandes negócios.


O empreendedorismo precisa acompanhar todas as fases do modelo de negócio - Fonte da Imagem: Facebook Startse


Intraempreendedor


Intraempreendedor, por sua vez, é funcionário de uma organização que, de forma inovadora, trouxe benefícios financeiros, melhorou o ambiente de trabalho ou aumentou a produtividade da empresa. Ele, assim como o empreendedor, é definido por seu perfil comportamental: é criativo, tem um olhar diferenciado sobre o todo e sobre o mercado e, desta forma, estimula mudanças promissoras.


Qual a principal diferença entre os dois?


Enquanto os empreendedores, em sua grande maioria, geralmente têm uma ideia e transformam-na em um negócio, o intraempreendedor normalmente já está dentro da empresa ocupando diferentes cargos e exercendo diferentes profissões, mas se destacando dos outros por desenvolver ideias novas em cima de algo que já funciona.


Quer identificar um intraempreendedor? Busque no empreendimento aqueles profissionais com características de Ownership (sentimento de dono). Aqueles que vestem a camisa, investem no engajamento da equipe e estão sempre dispostos a trazer novas ideias.


Você se encaixa em qual das duas situações?



DICA: Resiliência é tudo


Empreendedores possuem uma característica dominante chamada motivação. Todos querem botar a mão na massa, começar ontem, realizar amanhã e conquistar logo em seguida.


Em seu projeto mental estão o pontapé inicial, trabalho duro e a transformação da ideia e prática. Mas é preciso ter claro que empreender também é sobre ter dificuldades e grandes desafios. E é neste ponto que entra a importante característica pessoal: a resiliência.


Resiliência é quando alguém se mostra capaz de voltar ao seu estado habitual de saúde (física e mental) após passar por uma experiência difícil. Assim, podemos definir resiliência como a capacidade de enfrentar e superar adversidades.

O objetivo aqui é dizer que apesar de estar otimista e animado com seu negócio, às vezes ele passará por revezes e a forma como você lida com estes momentos dirá como irá funcionar dali em diante.


INDICAÇÃO: Leitura do livro “Empreendedorismo: Transformando ideias e negócios” – de José Dornelas.

Com a leitura desta obra você aprenderá como criar e desenvolver uma empresa de sucesso desde a ideia até a gestão do novo negócio.


Com conselhos práticos de empreendedores de sucesso e conceitos apresentados de forma didática para imediata aplicação, tornou-se uma referência no país sobre os temas empreendedorismo e plano de negócios, e leitura indispensável aos empreendedores de hoje e de amanhã.


Agora que você já sabe se é um empreendedor ou um intraempreendedor, os programas de incentivo à empreendedores e recebeu grandes dicas para enfrentar este desafio, é hora de começar a se planejar de verdade e criar os passos para tirar seu sonho do papel. Conte comigo nesta jornada.


Carlos Eduardo Boechat

Diretor Associado de Industry X na Accenture | Diretor Executivo | Empreendedor | Conselheiro | Consultoria | Estratégia | Tecnologia | Inovação | Transformação Digital | Indústria 4.0 | Mentoria | Palestrante | Mestrado Publicado • 1 a

Linkedin - Youtube - Colunista BR40

Comments


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page