• Brasil 4.0

Empresária troca pontos de vendas físicos para o digital e vê faturamento crescer 1.000%

Guga Fernandes Beauty expandiu a visão do seu negócio, atingindo novos públicos. Empreendedora defende que Inovação pode estar nas coisas mais simples


Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Foi em um exercício de resiliência, característica fundamental das pessoas que empreendem, que Idalegugar Fernandes e Silva de Castro, mais conhecida como Guga Fernandes, montou a primeira indústria de vitaminas e minerais das regiões norte e nordeste do país. Em 2013 a empresa de Guga começou apenas como distribuidora de alimentos e suplementos naturais, após uma mudança na carga tributária dos produtos, viu seu lucro despencar. Pensou bastante, decidiu colocar a mão na massa e passar a produzir os suplementos que tinham mais saída. Daí, nasceu a Guga Fernandes Beauty, empresa que produz e comercializa suplementos vitamínicos e produtos veganos.


Até o ano de 2018 a empresa alçava seus lucros através de pontos de vendas estrategicamente posicionados nas cidades. Mas a empreendedora Guga Fernandes, que é mestre em contabilidade, sentia que dava para ir além, sabia que seu negócio podia crescer, mas faltava descobrir como. Procurou o Sebrae, participou de projetos como o Agentes Locais de Inovação (ALI), Sebraetec, fez uma imersão através de consultorias especializadas e tomou a decisão que mudou completamente o rumo da sua empresa. Deixou de vender em pontos físicos, automatizou suas vendas para o digital, através do Instagram e do WhatsApp, e criou as empreendedoras da beleza, uma equipe especializada na venda dos seus produtos.


“Costumo dizer que o Sebrae foi um divisor de águas na Guga Fernandes Beauty. Com nossa transformação, saltamos de um lucro de R$ 15 mil mensais para R$ 200 mil. Isso é incrível, levou tempo e amadurecimento. Através das jornadas de imersão no meu negócio eu desenvolvi uma visão macro. Mesmo sabendo dos produtos de alta qualidade que tinha, só pensava em vendas locais. Com as redes sociais podemos chegar muito mais longe, podemos vender para o Brasil e para o mundo”, analisa Guga. De acordo com a empresária, os números positivos mostravam que o negócio ia bem, mas foi com a pandemia do coronavírus que ela teve certeza que tinha optado pelo melhor caminho.


“Graças ao Sebrae não entramos na crise, vimos a crise como uma oportunidade, pois já estávamos conectados com o digital. No nosso caso inovamos no processo de captação, nas estratégias de negócios, fundamos as empreendedoras de beleza. Estabeleci sete passos de vendas, treinei as empreendedoras para o pré e pós-vendas. Humanizei a relação com o cliente e simplifiquei o processo. Uma empreendedora hoje usa apenas um celular ou um tablet para realizar as vendas e trabalha com muita empatia para entender quais as necessidades de cada um que nos procura”, afirma Guga.


Além da presença nas redes sociais, Guga Fernandes acredita que o diferencial do seu negócio é ter muito claro o seu propósito. “Não é só sobre ser fitness, não é só sobre beleza. Nós não vendemos vitaminas e produtos de beleza, nós vendemos um estilo de vida saudável que proporciona bem-estar. Quem não quer se sentir bem? A partir do momento que entendi isso, nossa comunicação com os clientes também foi transformada. Durante a pandemia, apesar de ter um aumento nos custos de logística, não repassei esse aumento para os clientes e comuniquei que era um momento de nos unirmos. Foi uma excelente estratégia, porque eles se sensibilizaram e passaram a divulgar os produtos espontaneamente nas redes sociais”, diz.


A empresária está feliz com os resultados, hoje conta com 350 empreendedoras da beleza vendendo seus produtos, mas continua buscando inovação para seu negócio. “Inovação não é só fazer algo inédito, você pode inovar em qualquer coisa principalmente naquelas mais simples. Por exemplo, nesse momento eu sinto a necessidade de tornar a relação das empreendedoras com o produto mais fácil. Gostaria de automatizar e tornar os pedidos delas, todos de modo online, para que elas não precisem ir buscar nada. Um dos meus maiores orgulhos é ver como o empreendedorismo fortalece essas mulheres. Eu tenho aqui pessoas que estão realizando sonhos, montando seus negócios, tenho uma que montou uma academia. É gratificante ver o poder do empreendedorismo feminino em torno de um valor fundamental para qualquer ser humano que é a saúde”, conclui.


Fonte: ASN - Agência Sebrae de Notícias



banner-siemens-plm-160x600-pt.jpg
Assine nossa newsletter!
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Ícone

© 2019 - Brasil 4.0 - www.br40.com.br

Fale conosco - contato@br40.com.br