• Brasil 4.0

Estudo da ABES aponta que indústria de tecnologia cresceu mais de 20% durante pandemia

O ano de 2020 foi marcado pela insegurança econômica em diversos setores, mas o estudo “Mercado Brasileiro de Software – Panorama e Tendências 2021”, realizado pela ABES – Associação Brasileiras das Empresas de Software – com dados do IDC, mostra que mesmo nesse cenário, o setor cresceu 22,9% e investiu cerca de R$ 200,3 bilhões (US$ 50,7 bilhões), se considerados os mercados de software, serviços, hardware e também as exportações do segmento. O levantamento aponta que o Brasil conquistou posições no ranking mundial de TI, da 10ª posição em 2019 para 9ª em 2020, e manteve a liderança no mercado latino americano, com 44% de participação. Para este estudo, a IDC adotou a taxa de conversão para o dólar médio de R$ 3,95/US$ e entrevistou empresas que trabalham com desenvolvimento de software produzindo produtos customizados e parametrizáveis, além de informações coletadas junto a empresas usuárias de TI. A análise completa está disponível em https://abessoftware.com.br/dados-do-setor/


“É indiscutível que a pandemia forçou a aceleração da transformação digital. O estudo mostra claramente um aumento expressivo da utilização de soluções tecnológicas em 2020, impactando principalmente o mercado de software, o qual cresceu mais de 29% no período e impulsionando diversos outros segmentos, que deverão continuar crescendo significativamente em 2021, como nuvem pública que deverá atingir US$ 3 bilhões, com um crescimento previsto na ordem de 46%, e inteligência artificial chegando a US$ 464 milhões, crescendo 30%. Um outro segmento importante é a segurança da informação, que somado a necessidade de adequação aos requisitos da LGPD, deverá bater a cifra de US$ 1.5 bilhões em 2021”, explica Rodolfo Fücher, presidente da ABES.


Para esse ano, a previsão do estudo é de que haja um crescimento do setor de 11,1% em relação ao ano passado. O 5G será o responsável por proporcionar cerca de US$ 2,7 bilhões na geração de novos negócios envolvendo Inteligência Artificial, Realidade Aumentada e Virtual, Big Data e Analytics, IoT, Cloud, Segurança e Robotics.


Mercado de tecnologia cresceu 22,9%


De acordo com o levantamento realizado, o setor de tecnologia no Brasil investiu cerca de US$ 49,5 bilhões no mercado interno, sem considerar as exportações. Dentro desse montante, 53,7% (US$ 26,5 bilhões) foram utilizados em hardware; 26,3% (US$ 13 bilhões) em software; e 20% (US$ 10 bilhões) em serviços.


Ao analisar a média de investimentos mundiais, o estudo aponta que 45% é direcionado para hardware, 29% para serviços e 26% para softwares. “O grau de maturidade de investimentos em TI de um País é medido por quanto mais se investe em software e serviços. No Brasil, ainda temos um maior investimento em hardware (53,7%), mas esta participação tem caído ao longo dos anos. Para se ter uma ideia, há 15 anos, a participação dos investimentos em hardware era superior a 67%, porém ao longo dos anos a participação dos investimentos em software e serviços vem crescendo, chegando mais próximo de Países com maior grau de maturidade, como por exemplo, Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos”, afirma Jorge Sukarie, vice-presidente do Conselho Deliberativo da ABES.


5G, Cloud, Inteligência Artificial e Segurança serão os destaques de 2021


O 5G estará na rota da massificação com os leilões de frequências, implementações em larga escala e novas receitas. De acordo com o IDC, estima-se que nos anos de 2021 e 2022, a tecnologia proporcionará a geração de US$ 2,7 bilhões de novos negócios envolvendo Inteligência Artificial, Realidade Aumentada e Virtual, Big Data & Analytics, Cloud, Segurança e Robotics.


O Cloud também será o elemento-chave na infraestrutura de TI em 2021, já que é um caminho rápido para a ampliação da resiliência operacional. Somados os gastos com infraestrutura (IaaS) e plataforma (PaaS) em nuvem pública, o Brasil deve atingir US$ 3 bilhões, o que representa um crescimento de 46,5% em relação ao ano anterior. E o serviço de nuvem privada (DCaaS) também deve crescer e atingir o marco de US$ 614 milhões, sendo um avanço de 15,5% se comparado com o ano passado.


Com esse novo contexto de nuvem e colaboração, impulsionados pela pandemia, os gastos com soluções de segurança também terão um aumento. Em 2021, é estimado que o setor terá uma alta de 12,5% em relação ao ano passado e o Brasil ultrapassará US$ 900 milhões investidos. Já os serviços gerenciados de segurança (MSS) totalizarão US$ 615 milhões no mesmo período.


Além disso, os gastos com soluções ERP (considerando funcionalidades como finanças, contabilidade, gestão de pessoas, gestão de ativos, controle de produção, logística, cadeia de suprimentos, entre outras), crescerão 12,6% em 2021, chegando a US$ 3,4 bilhões. SaaS já representará 14%. E no âmbito de CX (incluindo soluções de CRM, gestão de marketing, força de vendas, comércio digital, soluções de atendimento, etc.), os gastos em 2021 devem atingir US$ 1,4 bilhões, o que representa um crescimento de 21,3% em relação a 2020.


O levantamento também destaca a multiplicação de recursos de Inteligência Artificial embarcados. De aplicações de negócios a soluções de segurança, IA passa a ser um elemento essencial para lidar com volumes cada vez maiores de eventos e informações. Com essa ampliação, os gastos no Brasil chegarão ao total de US$ 464 milhões em 2021, puxados principalmente por serviços de consultoria de TI e negócios.


Faça aqui o download das apresentações feitas no evento virtual sobre o Estudo de Mercado, ocorrido nesta quarta (04/08)


Apresentação Estudo de Mercado 2021 – realizada por Jorge Sukarie (ABES)


Apresentação das Tendências 2021 – realizada por Fabio Martinelli (IDC)


Assista o evento na íntegra no canal da ABES no Youtube


Fonte e imagens: ABES - Associação Brasileira de Empresas de Software

35 visualizações0 comentário