top of page
  • Foto do escritorRodrigo Portes

Igualdade de gênero na Indústria 4.0: Celebrando os talentos femininos

O relatório “Manufatura – Tendências Globais de RH 2023” da Gi Group Holding, multinacional italiana, apontou que, com a indústria 4.0, 58% das empresas consultadas acreditam que nos próximos cinco anos, as mulheres terão maior probabilidade de serem empregadas nas operações do departamento de produção.


Rodrigo Portes

Aliar a Indústria 4.0 à qualificação profissional pode ser uma grande oportunidade para aumentar a representatividade feminina no setor brasileiro e superar a escassez de mão de obra qualificada.


Nesta pesquisa, se entrevistou 240 tomadores de decisão (gerentes de RH, gerentes de fábrica, gerentes de produção) de empresas do setor de manufatura pelo Piepoli Institute, um instituto independente de pesquisa de marketing. O estudo se realizou em seis países (Brasil, China, Alemanha, Itália, Polônia e Reino Unido).


A princípio, os dados foram apoiados por uma análise documental realizada pela empresa de gerenciamento de dados INTWIG.


Brasil se destaca no avanço das mulheres na indústria


Em primeiro lugar, o país com o maior percentual de empresas que acreditam de fato no avanço de mulheres na indústria é o Brasil. Em seguida estão a Polônia (55%) e Alemanha (32%).


Nesse sentido, globalmente, 34% responderam que isso certamente acontecerá nos próximos 5 anos, enquanto 49% avaliam que é provável.


Para Ana Britto, diretora executiva da Gi Group Holding, as funções administrativas são mais propensas a se preencherem por mulheres. “As gerências ainda são dominadas por homens, mas isso está mudando lentamente à medida que mais mulheres são treinadas e qualificadas em assuntos técnicos e as atitudes de desigualdade de gênero são desafiadas”.


Webinar - A Jornada Rumo à Maturidade 4.0: Um estudo de caso brasileiro

Setor com novas tecnologias e mudança de mentalidade


No âmbito mundial, a pesquisa indica que as empresas preveem a possibilidade de mais contratações de profissionais do gênero feminino nos próximos anos avaliam que isso será motivado, principalmente, por uma mudança de mentalidade, mais aberta para as mulheres (39%).


Para 35%, mais mulheres têm habilidades em STEM (Science, Techonology, Engineering and Mathematics).


Além disso, outros fatores citados são: o emprego das mulheres pode ser um valor agregado para a fabricação setor (29%).


Bem como, as novas tecnologias vão mudar a maneira de trabalhar (26%); mais mulheres estarão interessadas neste campo (25%); e a implementação de tecnologias 4.0 vai impulsionar o emprego de mulheres (21%).


Britto avalia que: “A nossa pesquisa destaca que uma nova mentalidade e a disseminação de habilidades relacionadas a STEM entre as mulheres podem ajudar a tornar esse setor historicamente dominado por homens mais aberto à diversidade. Dessa forma, a evolução das fábricas inteligentes pode ser uma ótima oportunidade para a contratação de mulheres”.


Foi unânime por todos os entrevistados na pesquisa, que as mulheres são inestimáveis para ajudar a enfrentar a escassez de pessoal.


E que, nesse sentido, se empresas forem bem-sucedidas em encontrar uma maneira de empregar mais mulheres na manufatura, isso será de grande contribuição.


Artigo Simenes

O cenário atual


Atualmente, as mulheres representam uma parcela minoritária nos cargos de liderança e nas equipes de desenvolvimento e pesquisa na indústria 4.0.


Essa desigualdade se reflete também na disparidade salarial entre homens e mulheres.


Por isso, várias iniciativas têm se implementado para promover a igualdade e a diversidade no setor.


Uma dessas iniciativas fantásticas para inclusão de mais mulheres na indústria 4.0 é o Industry4Her.


O programa organizado em conjunto pela VDI-Brasil - Associação de Engenheiros Brasil-Alemanha e Accenture tem como missão promover a liderança feminina na Indústria 4.0.


Ao participar do programa, mulheres são capacitadas de modo a assumirem posições de liderança e protagonizarem a transformação digital.


É um curso composto por cinco módulos, totalmente online, realizados de forma síncrona e assíncrona ao longo de três meses.


O Industry4Her já teve 6 edições e impactou mais de 318 mulheres!


Industry4Her

Assista o vídeo sobre o Industry4Her



Cada vez mais empresas estão adotando programas de recrutamento mais inclusivos, buscando atrair e reter talentos femininos.


Além disso, programas de mentoria e capacitação estão sendo desenvolvidos para incentivar mulheres a buscar carreiras na indústria 4.0 e ajudá-las a avançar profissionalmente, como o Industry4Her mencionado acima.


Organizações e grupos de mulheres também estão desempenhando um papel fundamental na promoção da representatividade feminina.


Eles fornecem suporte, networking e oportunidades de desenvolvimento para mulheres que trabalham ou desejam trabalhar na indústria 4.0.


Rodrigo Portes

Por: Rodrigo Portes

Diretor de Vendas | Diretor Comercial | Gerente Nacional de Vendas | Gerente de Vendas Sênior | Mentor | Palestrante | Autor | Transformação Digital | Indústria 4.0

Fonte: Linkedin Rodrigo Portes - BR4.0


Comments


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page