• Brasil 4.0

IPT e E4CB lançam Centro Brasileiro de Inovação em Economia Circular

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e a Exchange 4 Change Brasil (E4CB) anunciaram o lançamento do Centro Brasileiro de Inovação em Economia Circular (CBIEC), que tem como objetivo facilitar o acesso a recursos tecnológicos e fomento para a implementação da economia circular nas cadeias produtivas nacionais.

Imagem de Michal Jarmoluk por Pixabay

O Centro será apresentado ao público em um evento on-line no dia 9 de junho, oficializando o acordo de cooperação técnica e científica assinado entre o IPT e a E4CB para acelerar e dar escala ao desenvolvimento de projetos.


O CBIEC é a primeira iniciativa no país dedicada a articular empresas de diversos setores, os diferentes níveis de governo, instituições científicas e de inovação, organizações da sociedade civil e agências de fomento na aplicação de soluções circulares em produtos, serviços, processos e modelos de negócios. Além disso, busca aproximar a indústria do agronegócio e da construção civil. O apoio administrativo será dado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do IPT (FIPT), que vai administrar e repassar os recursos captados a fundadores e parceiros do Centro para a execução dos projetos.


A parceria entre o IPT e a E4CB nasceu no âmbito do Hub de Economia Circular Brasil (Hub-EC), o primeiro hub criado na América Latina para integrar empresas de diversos portes e setores em negócios circulares. O Hub-EC é uma iniciativa da E4CB e o IPT integra a lista de 16 membros que estão participando de discussões internas para implementar pilotos para teste de validação.


O Centro se institucionaliza, agora, como um meio de materializar os projetos estruturados no Hub-EC e outros que podem vir a se consolidar a partir do engajamento do mercado brasileiro. Enquanto a E4CB é uma organização que orienta a transição para a economia circular no país, com experiência na gestão de projetos sistêmicos, o IPT, por ser uma instituição de ciência e tecnologia, traz para a parceria a possibilidade de alavancar recursos para pesquisa, desenvolvimento e inovação no tema.


A economia circular promove um novo formato de desenvolvimento econômico, que vai desde a concepção, design, fabricação e oferta até os usos das matérias-primas e produtos.


Segundo estimativa do Fórum Econômico Mundial, a economia circular representa uma oportunidade de crescimento global da ordem de US$ 4,5 trilho?es até o ano de 2030. Esse modelo será relevante no enfrentamento das mudanças climáticas, contribuindo para alcançar as metas do Acordo de Paris e, também, para apresentar soluções práticas e multiplicadoras dos negócios.


O Centro Brasileiro de Inovação em Economia Circular já nasce com parcerias internacionais. O IPT e a E4CB assinaram uma carta de intenção de cooperação internacional com os portugueses do Laboratório Colaborativo para a Economia Circular (Cecolab) e a Rede Africana de Economia Circular, que reúne 31 países, incluindo África do Sul, Angola, Egito e Nigéria. O intuito é promover o engajamento em programas de colaboração técnico-científica para a implementação de soluções que facilitem a interação e a troca de conhecimento entre Europa, América Latina e África.


Fonte: FAPESP

38 visualizações0 comentário
Simulação Engenharia 160x600.png