top of page
  • Foto do escritorBR40

Política Nacional de Educação Digital é um importante avanço, avalia FIESC

Para entidade, inclusão de competências como computação, programação e robótica nos currículos da rede pública de ensino, previstas na lei de autoria da deputada Ângela Amin, contribuirá para a preparação dos estudantes para o mercado de trabalho


Inclusão de competências digitais contribuirá para a preparação dos estudantes para o mercado de trabalho (foto: divulgação)

A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) ressalta a importância da recente Lei que institui a Política Nacional de Educação Digital. A Lei nº 14.533, de 11 de janeiro de 2023, oriunda de Projeto de Lei de autoria da deputada federal catarinense Ângela Amin. “A inclusão de competências digitais, como computação, programação e robótica nos currículos da rede pública de ensino contribuirá para a preparação dos estudantes para o mercado de trabalho e para o desenvolvimento do Brasil”, avalia o presidente da entidade, Mario Cezar de Aguiar.


Ele destaca os esforços da deputada na defesa e aprovação da matéria pelo Congresso Nacional. “A educação é direito de todos e dever do Estado e constitui um dos pilares do desenvolvimento econômico e social de uma nação, devendo abranger processos formativos alinhados às necessidades atuais e futuras do mundo do trabalho” diz Aguiar.


Ele lembra que é imprescindível implementar uma política nacional de educação digital abrangente, que efetive o acesso de todos os estudantes à tecnologia. “Qualquer óbice a isso representa um retrocesso, atentando, inclusive, contra a própria Constituição, que garante, como objetivo fundamental, o desenvolvimento nacional. A educação e a tecnologia são o caminho para o desenvolvimento sustentável”, finaliza.


Fonte: FIESC



Comments


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page