• Brasil 4.0

4 inovações possibilitadas pela tecnologia na área da saúde

Big data e telemedicina fazem parte da lista. Confira as demais tendências


Jéssica Camargo*

Foto: Adobe Stock - IT Forum 365

É fato que a tecnologia revolucionou a relação da sociedade com o trabalho nas mais variadas áreas, como a agricultura, financeira e muitas outras. No que concerne à saúde, a tecnologia está se expandindo por meio de novas maneiras de fornecer assistência médica, indo além das interações tradicionais entre médicos e pacientes. Com a automação de procedimentos médicos, graças ao surgimento de tecnologias como a Internet das Coisas, Inteligência Artificial e Big Data, a saúde vem sendo impactada diretamente no modo como a Medicina é aplicada.


Tempo e precisão são fundamentais na Medicina e por esse motivo tecnologias estão sendo incorporadas com o objetivo de fornecer uma melhor assistência médica nos hospitais. Elas são capazes de monitorar em tempo real o que está acontecendo em um pronto socorro, emitir avisos de que um paciente não foi medicado e informar se será internado apenas com os dados de pressão arterial e batimentos cardíacos.

Apresento algumas utilizações e possibilidades na área de Saúde, com o uso da tecnologia:


Big Data

Considerando que existe uma infinidade de doenças com as mais diversas variações, seria impossível um médico obter tantos dados, porém, se trabalhado em conjunto com uma máquina, torna-se exequível ter diagnósticos com precisão. Para isso, é utilizado o Big Data, um grande volume de dados, que quando analisados, permitem obter informações que levam a melhores tomadas de decisões.


Realidade Virtual

No caso da realidade virtual, tal tecnologia ganha cada vez mais importância na área da saúde, sendo utilizada nos tratamentos e no auxílio aos médicos. Em teoria, um ambiente de realidade virtual é um espaço onde o indivíduo vive uma experiência de imersão, tendo sensações reais de pertencer ou interagir com elementos que só existem virtualmente. Algumas aplicações de realidade virtual já permitem que o médico coloque seus conhecimentos em prática, simulando uma cirurgia. Assim, é possível treinar uma operação antes dela ser feita de fato, não colocando em risco a vida do paciente e aumentando as chances de sucesso.


A realidade virtual também pode ser utilizada na Psicologia. É viável tratar pacientes com fobias, traumas, inclusive o autismo, expondo-os a ambientes nos quais podem encarar seus medos virtualmente, passando por sensações reais, de uma maneira segura, e repetindo quantas vezes for necessário.


Internet das Coisas (IoT)

A Internet das Coisas (IoT) também permite muitas possibilidades de aplicações na Medicina. Basicamente, IoT são objetos como relógios, calçados, roupas ou qualquer outro equipamento capaz de se comunicar mediante a utilização da internet com outros dispositivos, como o celular, por exemplo. Os dados obtidos por esses dispositivos são capturados através de sensores e enviados a um outro dispositivo que irá realizar o tratamento desses dados. O monitoramento de pacientes é uma das muitas possibilidades de utilidade de aplicações IoT. Ela permite a construção de uma ferramenta que auxilia os enfermeiros na acomodação e segurança de pacientes com risco de queda nas camas hospitalares.


Consultas a distância

Uma das buscas dos pacientes é por comodidade. O sonho de fazer uma consulta remotamente é uma realidade que está cada vez mais disponível para todos. Já é comum encontrar psicólogos que realizam terapias on-line, permitindo um maior conforto ao usuário. Porém, para alguns casos médicos parece impossível uma consulta à distância, quando é necessário analisar os pacientes de perto. No entanto, componentes de IoT são capazes de fazer esse papel e, até mesmo, realizar exames de sangue e urina, por exemplo.


A inovação tecnológica na Medicina é um campo em expansão, com possibilidades altamente promissoras. A renovação dos processos diminuirá o tempo de espera nos hospitais, os diagnósticos serão mais precisos, as cirurgias serão ainda melhor executadas, o que permitirá que o médico foque em atividades mais criativas, a fim de encontrar novas soluções para o seu dia a dia.


Esta evolução é para que o profissional tenha mais tempo para o atendimento e cuidados com os pacientes, transferindo a parte repetitiva do trabalho para a máquina.


*Jéssica Camargo é Desenvolvedora Mobile da ART IT, especializada em soluções e serviços de TI


Fonte: IT Forum 365

0 visualização
Assine nossa newsletter!
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Ícone

© 2019 - Brasil 4.0 - www.br40.com.br

Fale conosco - contato@br40.com.br