top of page
  • Foto do escritorBR40

Siemens é a primeira empresa a conseguir licença para operar o 5G privativo industrial

  • Permissão se refere à localidade Jundiaí e a nova rede permitirá grande transferência de dados com baixa latência;

  • Companhia se torna referência na implementação da tecnologia em seus próprios processos;

  • Previsão de operação é para o final do primeiro semestre de 2023.


Siemens é a primeira empresa a conseguir a licença para operar o 5G privativo industrial em sua localidade Jundiaí. Foto: Divulgação Siemens

A Siemens, líder em tecnologia com propósito, é a primeira empresa brasileira a obter a licença definitiva para operar o 5G Privativo Industrial. Assim que a faixa de frequência entre 3.7 e 3.8 GHz foi aprovada, a Siemens solicitou a licença à Anatel e foi a primeira indústria a obter a permissão. A chegada do 5G à fábrica de Jundiaí coloca a Siemens como referência na implementação da tecnologia em seus próprios processos e a previsão de operação é para o final do primeiro semestre de 2023.


“O 5G tem um potencial enorme de transformar indústrias e infraestruturas críticas para melhorar a vida das pessoas e reconfigurar operações industriais. Uma das principais diferenças entre o 5G e as gerações anteriores de redes celulares está em seu foco na comunicação máquina-máquina e na Internet Industrial das Coisas (IIoT) que, em um cenário de aumento de demanda, torna o 5G peça fundamental desse quebra-cabeça tecnológico, suportando comunicação com confiabilidade sem precedentes e latências muito baixas”, diz Pablo Fava, CEO da Siemens Brasil.


A aplicação do 5G na indústria em geral, incluindo mineração, óleo e gás, manufatura, infraestrutura e agronegócio, cria empregos na economia digital, permitindo que dados sejam coletados em tempo real para aplicações de Inteligência Artificial, especialmente para a aplicação do Aprendizado de Máquina (Machine Learning).



Em relação à segurança Cibernética, as redes 5G Privativas, por estarem isoladas das redes públicas de celular, são bem menos vulneráveis a ataques de hackers e roubo de informação. A conectividade do “chão de fábrica” necessita de proteção contra o roubo de informações (dados da produção, por exemplo) e também proteção contra os ataques maliciosos.


Roteador 5G


A Siemens disponibilizou o primeiro roteador 5G industrial no mercado brasileiro em 2021. O Scalance MUM856-1 conecta aplicações industriais locais a redes de telefonia móvel 5G, 4G e 3G públicas. Ele oferece suporte a aplicações orientadas para o futuro, como acesso remoto via redes 5G públicas ou a conexão de dispositivos móveis, como veículos guiados automatizados na indústria. O produto também oferece suporte a aplicações orientadas para o futuro, como robôs móveis em manufatura, veículos autônomos em logística ou aplicações de realidade aumentada para técnicos de campo.


Para garantir a conexão poderosa de sub-redes baseadas em Ethernet e dispositivos de automação, o Scalance MUM856-1 oferece suporte à versão 15 do padrão 5G. O dispositivo oferece largura de banda alta de até 1000 Mbps para o downlink e até 500 Mbps para o uplink -- fornecendo taxas de dados altas para aplicações de dados intensivos, como a implementação remota de atualizações de firmware.


Graças ao suporte IPv6, os dispositivos também podem ser implementados em redes de comunicação modernas. Várias funções de segurança estão incluídas para monitorar o tráfego de dados e proteger contra acesso não autorizado. Por exemplo, um firewall integrado, bem como autenticação de dispositivos de comunicação e criptografia de transmissão de dados via VPN. Se não houver uma rede 5G disponível, o dispositivo muda automaticamente para redes 4G ou 3G.




A Siemens AG (Berlim e Munique) é uma empresa de tecnologia com foco na indústria, infraestrutura, transporte e saúde. De fábricas mais eficientes em termos de recursos, cadeias de suprimentos resilientes e edifícios e redes mais inteligentes, a transportes mais limpos e confortáveis, bem como cuidados com a saúde avançados, a empresa cria tecnologia com propósito agregando valor real para os clientes. Ao unir os mundos real e digital, a Siemens capacita seus clientes a transformar seus setores e mercados, ajudando-os a transformar o dia a dia de bilhões de pessoas. A Siemens também possui uma participação majoritária na empresa de capital aberto Siemens Healthineers, fornecedora líder global de tecnologia médica que está moldando o futuro da saúde. Além disso, a Siemens detém uma participação minoritária na Siemens Energy, líder global na transmissão e geração de energia elétrica.


No ano fiscal de 2021, encerrado em 30 de setembro de 2021, o Grupo Siemens gerou receita de € 62,3 bilhões e lucro líquido de € 6,7 bilhões. Em 30 de setembro de 2021, a empresa contava com aproximadamente 303.000 funcionários em todo o mundo. Mais informações estão disponíveis na internet aqui.


No Brasil, a Siemens iniciou suas primeiras atividades em 1867, com a instalação da linha telegráfica pioneira entre o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul. Em 1905, ocorria a fundação da empresa no País. Ao longo de sua história no Brasil, a Siemens contribuiu ativamente para a construção e para a modernização da infraestrutura. O Grupo Siemens é formado pela Siemens (Infraestrutura e Indústria), pela Siemens Healthineers e pela Siemens Mobility. Atualmente, o Grupo Siemens conta com quatro fábricas, cinco centros de Pesquisa e Desenvolvimento e cinco Centros de Distribuição espalhados por todo o território nacional. Para mais informações acesse nosso website.


Fonte e imagem: Assessoria de Imprensa Siemens - InPress Porter Novelli

Comments


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page