top of page

Sistema de produção MES: o que é e qual a sua importância para a indústria 4.0

MES, sigla em inglês para Manufacturing Execution Systems, ou Sistema de Execução de Manufatura, em português, é um sistema que tem como principal objetivo conectar o chão de fábrica à gestão.

Ou seja, ele permite a fluidez de informações entre essas esferas que, tradicionalmente, não se comunicam tão bem assim. Prova disso são os inúmeros gargalos nos processos operacionais e os gaps entre o que se planeja e o que de fato se produz.


A intenção do MES é justamente eliminar esses gargalos e remover esses gaps. Para isso, ele transmite informações em tempo real sobre o que está acontecendo no chão de fábrica e, caso ocorra algum problema ou exista essa possibilidade, ele é imediatamente detectado e solucionado, pois a gestão tem as informações das quais necessita para a tomada de decisão no momento exato.


Dessa forma, as atitudes cabíveis são tomadas antes que o prazo ou a qualidade dos produtos sejam comprometidos.


A importância deste sistema está na capacidade de integrar o ERP (Enterprise Resource Planning) e o software específico da linha de produção. E, considerando que a produção concentra o maior valor da indústria, faz sentido investir em um sistema que traga melhorias de modo geral, influenciando o lucro final.



Como o MES se aplica à indústria 4.0?


O MES é o sistema ideal para entender exatamente o que ocorre nas linhas de produção, antecipar ações para evitar problemas e disparar informações automáticas ou robotizadas para melhorar a performance e a qualidade.


Hoje, com um sistema de gestão empresarial, a aplicação do MES em um processo produtivo é muito rápida e de baixíssimo investimento e impacto. Primeiro, utiliza-se a Internet das Coisas (IoT) para coletar os dados e enviá-las para a nuvem de maneira segura. Na nuvem estes dados são processados através de um Big Data que os transforma em informações úteis para a integração entre sistemas.


O conceito nuvem, IoT, Big Data e integração são exemplos de novas tecnologias utilizadas na indústria 4.0 e que estão completamente alinhadas com o MES.



6 objetivos do MES


O momento certo para implantar o Sistema MES é aquele em que a empresa quer levar seu processo produtivo a outro nível, tornando-o muito mais eficiente por ser completamente baseado em informação.


O momento ideal de implantar o sistema na sua produção é quando um dos objetivos a seguir aparece:


1. Digitalização: eliminar o uso de papeis e planilhas, concentrando os dados de produção.

2. Conectividade: extrair informações de produção direto das máquinas.

3. Visibilidade: transformar os dados de produção em tomada de decisão visível para todo o chão de fábrica.

4. Transparência: mostrar o impacto das ações e a evolução do processo através de indicadores.

5. Predição: prever se as metas serão obtidas e agir antecipadamente aos eventos de ineficiência.

6. Adaptabilidade: tomar ações para eventos de ineficiência que forem identificados.

Integração de Níveis


Segundo a ISA-95, os sistemas empresariais e de controle podem ser classificados em cinco níveis macros, conforme figura ao lado. O posicionamento das soluções MES é estratégico para a integração com os níveis lateriais.


Quais são os benefícios de implantar o MES na indústria?


O principal benefício do MES é a melhoria no planejamento de produção. Entretanto, existem outras vantagens que também precisam ser mencionadas neste texto. Abaixo veja quais são:

1- Melhoria contínua dos processos


O Manufacturing Execution Systems é um sistema que possui todos os dados relacionados ao processo de produção, desde a compra de matérias-primas até a distribuição e o comércio. O que torna isso possível é a integração do MES com um ERP (Enterprise Resource Planning), tecnologia que permite reunir informações e processos de diferentes setores.


O gestor, portanto, pode usar o MES para acessar todos os dados, e utilizá-los na elaboração de estratégias para garantir a melhoria contínua dos processos.


2- Maior visibilidade das atividades do chão de fábrica


Implantar o MES oferece uma ampla visibilidade sobre as atividades do chão fabril. Essa visão pode ajudar o gestor a atuar com mais rapidez diante os problemas, bem como tomar decisões cada vez mais acertadas. Isso porque a solução entrega dados sistêmicos, vindos de todos os setores.


Por exemplo, na hora de comprar matérias-primas, o profissional pode acessar as informações do setor produtivo para verificar quais itens é necessário adquirir.


3- Redução de lead-time


A redução do lead-time, tempo do pedido até a entrega do produto final, precisa ser um dos principais objetivos da indústria. Isso por dois motivos: garantir a satisfação dos clientes e melhorar o tempo de fabricação das mercadorias.


Nesse caso, implantar o MES também pode ajudar, pois reduz o tempo entre a realização do pedido até a entrega.


Mas você deve estar se perguntando, “Como, exatamente, a tecnologia contribui para isso?” Pois bem, como foca na melhoria contínua dos processos, o chão de fábrica consegue elevar a sua produtividade. E, assim, reduzir o tempo de entrega dos produtos.



4- Otimização dos prazos de entrega


Ao implantar o MES, todos os processos industriais são otimizados, como a compra de insumos, controle de estoque, cálculo de custos e demanda, distribuição de matérias-primas e logística de transporte. E isso impacta diretamente nos prazos de entrega dos produtos acabados ao cliente.


Consequentemente, o cliente fica mais satisfeito e é fidelizado, o que faz com que a indústria cresça de forma rápida.


5- Redução de estoques


Estoque parado ou com níveis elevados de matéria-prima pode trazer custos desnecessários para a indústria, principalmente se ela paga seguro patrimonial empresarial. Isso porque normalmente o preço é calculado com base no valor do patrimônio. Então, quanto maior a quantidade de itens no armazém, mais caro será o seguro.


Além disso, o MES também contribui para manter o estoque em níveis ideais. De que forma? O gestor pode acessar as informações e saber o momento exato em que é preciso comprar matérias-primas, isso de acordo com as demandas do chão de fábrica.


6- Aumento da produtividade


Por garantir ampla visibilidade em relação ao chão de fábrica, o gestor consegue, também, exercer maior controle sobre os colaboradores e processos.


Ele pode, por exemplo, verificar o desempenho de cada operação e, se necessário, propor soluções para elevar a produtividade. Também, orientar os operadores a seguir o fluxo pré-estabelecido na linha de produção.


7- Maior disponibilidade das máquinas e equipamentos


Para que a indústria alcance altos índices de produtividade, é essencial que as máquinas e os equipamentos estejam funcionando a todo vapor. Nesse ponto o sistema MES também pode ajudar, já que fornece dados que orientam o gestor na manutenção de ativos.


Além de garantir maior disponibilidade das máquinas e equipamentos, a empresa consegue evitar prejuízos financeiros decorrentes de paradas não planejadas, custos com reparos e consertos e até indenizações por acidentes.


8- Redução de desperdícios e custos de produção


Ao ter maior controle da linha de produção da indústria, o gestor consegue identificar os desperdícios de materiais com mais facilidade.


Dessa forma, pode criar soluções capazes de promover um melhor aproveitamento das matérias-primas, bem como ações voltadas para redução de custos.


9- Conformidade com normas e regulamentações


Ao implantar o MES, a indústria passa a seguir todas as normas e regulamentações vigentes relativas à produção fabril, qualidade dos produtos acabados e manutenção de ativos. Isso porque o Manufacturing Execution Systems opera com base em três concepções:

  1. Conformidade do produto: a qualidade do produto é garantida por meio da realização de testes, os quais atestam suas funcionalidades e desempenho;

  2. Genealogia da matéria-prima: a matéria-prima só é adquirida após a análise de pré- requisitos tais como qualidade do fornecedor e origem.

  3. Controle de processos industriais: todos os processos são monitorados em tempo real, o que garante maior controle sobre o fluxo da linha de produção.



Como implantar o MES na indústria em 4 passos


Vimos até agora que o MES é um sistema bastante alinhado aos requisitos da Indústria 4.0. Apesar de suas especificidades de funcionamento, ele não possui uma metodologia única e pode ser implementado a partir dos 4 passos que veremos a seguir.


1. Diagnóstico


A primeira etapa é fazer um diagnóstico do que já é medido e controlado por outros sistemas na fábrica. Algumas empresas já possuem sistemas na fábrica que não conversam entre si.


Caso você precise vender a ideia para a diretoria, é recomendável fazer um estudo de quanto dinheiro é perdido com gargalos e perdas de informações devido a falta de um sistema MES.


Por fim, é preciso determinar quais serão os pontos de melhoria que a empresa busca alcançar, como reduzir o tempo de setup por exemplo.


2. Projeto de implantação


Agora é preciso escolher qual será o seu fornecedor de sistema MES. Existem também alguns sistemas ERPs que já incluem um MES.


Divida o sistema em módulos para ir implantando aos poucos e já ir avaliando os resultados da implantação. É recomendado priorizar os módulos que forem dar o maior retorno financeiro.


Por fim, monte uma equipe responsável pelo projeto, idealmente possuindo um usuário-chave. Ele será o principal responsável pela implantação da ferramenta.


3. Testes


Determine quais serão os recursos necessários para implantar o MES (softwares e hardwares) e monte um cronograma para testar as soluções propostas.


É importante envolver os operadores que irão utilizar as ferramentas para testar o desempenho do sistema.


4. Acompanhamento


Utilize planilhas para medir a produtividade antes de implantar o sistema e a partir daí acompanhe a evolução dos resultados na empresa.


Com isso será possível:

  • Identificar quais são os resultados obtidos e assim determinar a redução de custos no processo.

  • Avaliar os benefícios diretos como redução de erros, papeis e o aumento da confiabilidade

Por fim, lembre-se de documentar tudo para aplicar em outras filiais da sua empresa e também para não perder nenhum conhecimento caso algum funcionário chave acabe saindo.


Em resumo, o sistema MES é o principal responsável no gerenciamento dos processos produtivos do chão de fábrica. Ele auxilia os gestores a coordenarem todas as etapas de produção aplicando ferramentas da Indústria 4.0. Essas ferramentas ajudam a promover a otimização de todo processo de produção na indústria, desde a manufatura até as áreas de distribuição, logística e vendas.


Por: Rodrigo Portes

Diretor de Vendas | Diretor Comercial | Gerente Nacional de Vendas | Gerente de Vendas Sênior | Mentor | Palestrante | Autor | Transformação Digital | Indústria 4.0

Fonte: Linkedin Rodrigo Portes - BR4.0


Komentarze


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page