• Brasil 4.0

Trabalho híbrido: as funções com maior demanda em 2021

A vida profissional mudou durante a maior experiência de trabalho remoto do mundo, no ano passado, com a pandemia da Covid-19. Trabalhar em casa tem sido uma das maiores tendências. Mas o que vem a seguir? Quais funções serão mais solicitadas neste novo ano e como a natureza mutável afeta a maneira como nos relacionamos com os clientes?


As empresas estão começando a pensar a longo prazo e procurando maneiras diferentes de estruturar as horas de trabalho, no que diz respeito à incerteza contínua. As práticas de trabalho híbrido, que já foram adotadas com tanto sucesso por empresas, principalmente de tecnologia, são vistas por muitos como o caminho a seguir.


Entretanto, o modelo híbrido não é tão simples quanto adotar um horário de trabalho flexível. Para que seja viável e produtivo, a tecnologia é fundamental. Os funcionários precisam de acesso a redes fortes e seguras e às ferramentas certas para fazer isso acontecer. Redes definidas por software (SDN) fornecem gerenciamento de rede remota de ponta a ponta, com segurança, escalabilidade e recursos de rede otimizados.


Um relatório recente do LinkedIn sobre empregos em emergência viu picos na contratação de profissionais de e-commerce, vendedores, profissionais de saúde, especialistas em diversidade no local de trabalho, engenheiros especializados e profissionais de ciência de dados. Desta forma, neste ano, a área tecnológica consolida-se como um dos setores com maiores oportunidades. O aumento de funções voltadas para o atendimento das novas e urgentes necessidades decorrentes da Covid-19 também se faz notar.


Funcionários de comércio eletrônico, desde os encarregados​​ pelas vendas até os responsáveis ​​pela logística e transporte em toda a cadeia de abastecimento, foram identificados como a tendência de trabalho emergente número 1 do ano passado, devido à transformação digital forçada que muitas empresas tiveram que enfrentar. Segundo o LinkedIn, as contratações para essas funções cresceram 73% em um ano e as vagas continuam em expansão, com mais de 400 mil nessa área atualmente.


Por outro lado, um levantamento da Nasdaq revela que desenvolvedores de softwares, especialistas em suporte técnico, mecânicos de máquinas industriais, além de profissionais de saúde, serão os cargos mais demandados.


Recrutamento e contratação em 2021


Os candidatos devem prestar atenção às habilidades técnicas que os empregadores estão procurando hoje para desenvolver sua força de trabalho e os negócios de amanhã. A pesquisa da Nasdaq afirma que, nos próximos cinco anos, veremos mais 150 milhões de posições relacionadas à tecnologia em todos os setores globalmente, portanto, a demanda por habilidades digitais está aumentando.


As habilidades técnicas mais solicitadas nas vagas de emprego do LinkedIn incluem desenvolvimento web, edição de vídeo, otimização de mecanismos de pesquisa (SEO), UX Design, estatística e visualização de dados, serviços de web da Amazon e Python. Habilidades pessoais, incluindo atendimento ao cliente, formação de equipes, liderança e gerenciamento de tempo, também estão no topo da lista de prioridades dos empregadores.


Um estudo recente da Gartner revela que 48% dos funcionários provavelmente trabalharão remotamente pelo menos parte do tempo após a pandemia, contra 30% antes da pandemia. Conforme as organizações mudam para operações mais remotas, é importante que os gerentes deem atenção para as competências que os funcionários precisarão para colaborar digitalmente.


Além disso, de acordo com dados da Gartner, 16% dos empregadores estão usando tecnologias com mais frequência para monitorar funcionários por meio de métodos como check-in e check-out virtuais, rastreamento do uso do computador de trabalho, entre outros. Enquanto algumas empresas realizam análise de produtividade, outras acompanham o envolvimento e o bem-estar dos colaboradores para entender melhor a experiência.


Mesmo antes da pandemia, as organizações estavam usando cada vez mais ferramentas não tradicionais de monitoramento. Essa tendência de RH se acelerará com a consolidação do trabalho remoto e da coleta de dados de saúde e segurança dos funcionários.


Para desenvolver a força de trabalho necessária após a pandemia, é fundamental que os líderes se concentrem menos nas funções e mais nos requisitos necessários para estimular a vantagem competitiva da organização e nos fluxos de trabalho que impulsionam essa vantagem. Hoje, mais do que nunca, é importante encorajar equipes a desenvolver habilidades críticas que abram múltiplas oportunidades para seu crescimento profissional, em vez de se preparar para uma próxima função específica. Por outro lado, um dos principais focos deve ser o fornecimento de treinamento para aqueles que estão atualmente em posições-chave e que não possuem habilidades técnicas.


Por George Paiva, diretor de RH da Orange Business Services na América Latina

Fonte e imagens: InforChannel

35 visualizações0 comentário
Assine nossa newsletter!
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Ícone

© 2019 - Brasil 4.0 - www.br40.com.br

Fale conosco - contato@br40.com.br