top of page

Transformação digital da manufatura e operação: como sair do conceito à prática

Muito se fala em transformação digital e indústria 4.0, mas a verdade é que estes conceitos podem ser um tanto quanto abstratos para muita gente. Ou melhor: é fácil de entender o que eles são na teoria, mas colocá-los em prática não é tão simples.


Carlos Boechat - Diretor Associado de Industry X na Accenture e Especialista em Transformação Digital


Eu já passei por isso, e sei que é intimidador. Quando começamos a lidar com ideias muito inovadoras, muito fora da nossa realidade, tirá-las do papel e aplicá-las no mundo real parece quase impossível.


A boa notícia é que não precisa ser assim. A experiência que adquiri em tirar ideias do papel me fez que é possível - e que eu posso passar este conhecimento adiante. Então, chegou a hora de levar a transformação digital na prática para o seu negócio!


1. Garanta que todos entendam o que é transformação digital


Isso pode parecer bobagem, mas um artigo da Rise Up Strategies confirma: o termo “transformação digital” é um tanto abstrato, e pode ter significados bem diferentes de uma pessoa para outra.


Para alguns, a transformação digital pode estar relacionada exclusivamente com investir em tecnologia de ponta para otimizar a produção. Para outros, pode ser uma nova forma de marcar presença no ambiente on-line, ou mesmo de reinventar o posicionamento da marca no meio digital.


Transformação Digital - Fonte da Imagem: Vitadigital

Entender o que é transformação digital e até onde ela se aplica à empresa é algo que um líder precisa saber - e ele também precisa ser capaz de compartilhar este conhecimento de maneira clara e objetiva para seus colaboradores.


2. Repense seu negócio para o mundo digital


Feito isso, o próximo passo é repensar como o seu negócio funcionará no meio digital. Esta etapa pode render um ótimo brainstorm com a sua equipe, que pode ajudar a descobrir o que funciona, o que precisará ser adaptado e o que deve ser deixado de lado.


Analise o mercado e identifique como as novas tecnologias poderão impactar no seu negócio. Entender o contexto e as rupturas que surgirão é essencial para definir onde a companhia quer e pode chegar e como ela chegará lá. Discuto este assunto com as colegas do Cubo Itaú no vídeo abaixo, confira:



3. Respeite o processo evolutivo da transformação digital


A transformação digital não vai simplesmente acontecer espontaneamente, nem deve ser imposta à força. O ideal é que as companhias se organizem, pesquisem e preparem o mindset coletivo para entender em que estágio da rota até a automação elas estão.


Existe uma rota que deve ser respeitada, e tentar apressar as coisas pode arruinar o processo. Uma matéria da Forbes constatou que, para 54% dos proprietários de empresas, o maior desafio quando se trata de cumprir as metas de transformação digital é justamente encaixar todas as novas soluções e projetos em seus negócios diários.


Talvez isso seja tão difícil porque eles estão tentando “dar o passo maior do que a perna”. A indústria 4.0 é repleta de ferramentas e tecnologias, mas isso não quer dizer que você precisa abraçar todas ao mesmo tempo. Vá com calma. Comece pelas mais simples, as que mais fazem sentido para o seu negócio.


Este infográfico mostra as tecnologias mais comuns que são incorporadas por empresas que buscam a transformação digital - e o índice de utilização de cada uma delas. Repare como mesmo a robótica e a inteligência artificial ainda são pouco exploradas - Fonte da Imagem: PTC


Algumas delas você provavelmente já usa, outras são mais avançadas - e talvez algumas nem façam sentido para o seu negócio. Você não precisa investir em todas elas, mas é importante respeitar o processo e dar um passo de cada vez. Ir direto para robótica avançada sem passar pela Internet das Coisas, por exemplo, seria uma péssima ideia.



4. Saiba onde investir


O que nos leva a outro ponto importante: não fique deslumbrado pelas possibilidades - invista naquilo que faz sentido para a sua empresa. As tecnologias adquiridas precisam ter utilidade real, agregar valor ao negócio. Do contrário, um investimento suntuoso acaba virando um “elefante branco”, sem utilidade.


A indústria 4.0 não deve ser uma mera vitrine de novas tecnologias para atrair investidores em potencial. Ela precisa ser funcional, otimizar processos produtivos e promover uma forma moderna e inteligente de produção.


5. Identifique os setores que serão afetados pela transformação digital e invista neles


A transformação digital não necessariamente vai afetar todas as equipes e colaboradores de uma empresa.


Há setores em que tais inovações não se aplicam, ou que demandam outros níveis de investimentos.

Priorize as pessoas, processos e ferramentas que mais tem a ver com a mudança.


A transformação digital nasce da união entre pessoas, processos e ferramentas/tecnologias - Fonte da Imagem: Intel


Identificar quais setores vão precisar de mais investimento é essencial para quem quer promover uma mudança sustentável, sem desperdícios.


6. Capacite-se e invista na capacitação do seu time


A transformação digital é um conceito relativamente recente, que merece ser estudado com afinco por todos que estão envolvidos com o trabalho e as rotinas operacionais de uma empresa - e foram identificados no passo 5.


Um estudo da Folha de São Paulo confirma: já existe um gargalo em investimento e capacitação da mão de obra brasileira, no que diz respeito às inovações da indústria 4.0. Em parceria com o SENAI, o jornal elaborou um seminário muito interessante sobre o assunto, que compartilho abaixo:



Investir em capacitação para você e sua equipe é essencial. Isso não só vai capacitá-los a lidar com as novas tecnologias, como também vai permitir que a mudança seja absorvida com mais tranquilidade.


Novas tecnologias são fundamentais, mas elas precisam de pessoas capacitadas para operá-las. Investir no potencial humano é tão importante quanto em máquinas e equipamentos.


7. Não tenha medo de começar a transformação digital


Depois que tudo estiver devidamente organizado e você estiver prestes a dar o primeiro passo, pode ser que dê um friozinho na barriga, ou bata aquela incerteza.


“E se der tudo errado?”

Algumas coisas até podem dar errado, mas se tudo foi feito com planejamento e cuidado, não será nada que você e sua equipe não consigam resolver. O importante é não deixar as dúvidas e o medo da mudança se colocarem no caminho da evolução.



8. Seja um líder preparado para a transformação digital


Muito do que descrevi até aqui depende de uma liderança firme, confiável e transparente para funcionar. Se o líder não estiver preparado para oferecer suporte aos colaboradores e preparar as equipes para a transformação digital, todo o esforço pode ser em vão.


Os líderes que encabeçam as mudanças na indústria devem assumir a responsabilidade de adequar a governança como um todo, preparar o mindset coletivo para que todos estejam aptos a absorver a inovação e aplicá-la às suas rotinas de trabalho.


O bom gestor não é aquele que impõe mudanças, mas aquele que participa de todo o processo ao lado de seus colaboradores. Ele deve engajar pessoas, coordenar processos e nortear decisões para que as mudanças ocorram da melhor maneira possível.


A verdade é que não existe uma “receita de bolo” para tornar o processo de transformação digital mais rápido ou fácil de ser colocado em prática. Cada companhia precisa fazer isso no seu tempo, sem pressa.


Ao longo de minha carreira, porém, notei que os passos que descrevi aqui são fundamentais para que a transição ocorra da maneira mais suave. Funcionou para mim, para muitos clientes e colegas, e espero que funcione para você também!


Carlos Eduardo Boechat

Diretor Associado de Industry X na Accenture | Diretor Executivo | Empreendedor | Conselheiro | Consultoria | Estratégia | Tecnologia | Inovação | Transformação Digital | Indústria 4.0 | Mentoria | Palestrante | Mestrado Publicado • 1 a

Linkedin - Youtube - Colunista BR40



Commentaires


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page