top of page
  • Foto do escritorBR40

Trinta por cento das empresas realizam transformação digital com sucesso, diz estudo

A corrida pela digitalização nas empresas tradicionais está a todo vapor, mas apenas 30% das companhias no índice S&P Global 1220 – índice de ações que cobre 31 países e aproximadamente 70% da capitalização do mercado global de ações – estão passando pela transformação digital de forma bem sucedida, é o que aponta o estudo “The Rise of the Digital Incumbent”, realizado pela empresa de consultoria empresarial Boston Consulting Group (BCG).


A pesquisa destacou as diferentes dinâmicas digitais em quatro tipos de empresas: hiperescaladores, são os dez primeiros nativos digitais cujo as plataformas, estrutura e dados permitem que sejam dimensionados ampla e profundamente à medida que a demanda aumenta. Exemplos incluem Meta (Facebook), Amazon, Apple, Netflix, Alphabet (Google) e Microsoft nos EUA; nativos digitais, são empresas fundadas na era digital, com nomes conhecidos como Pinterest, Spotify e Zoom. Representam cerca de 5% dos companhias do S&P Global 1200; operadores digitais, companhias tradicionais que passaram por uma transformação digital com sucesso; operadores tradicionais, são as empresas tradicionais que ainda não alcançaram o sucesso com uma transformação digital significativa.


Desempenho e Inovação

Segundo a pesquisa, as empresas de sucesso do futuro seguirão o exemplo dos hiperescaladores e de muitos nativos digitais, construindo capacidades digitais – tanto humanas quanto tecnológicas – para se tornarem o que chamamos de biônicos.


Nos últimos três anos os hiperescaladores geraram retornos 2,5 vezes maiores do que os do S&P 1200, pois se beneficiaram de alto crescimento e baixos custos unitários em mercados como serviços em nuvem, pesquisa e publicidade baseada em dados.


Os nativos digitais em geral tiveram um desempenho semelhante e se beneficiaram do alto crescimento e dos investimentos recebidos nos seus modelos de negócios disruptivos. Os operadores digitais superaram o desempenho do S& P 1200 em cerca de 50%, pois usaram seus recursos digitais para melhorar a experiência e a produtividade do cliente e começaram a se concentrar no crescimento inovador da receita. As empresas tradicionais tiveram desempenho inferior ao do índice.


Uma grande razão para o desempenho superior dos nativos digitais e hiperescaladores, de acordo com o estudo, é a capacidade de inovar continuamente ao longo do tempo. A Boston Consulting Group também lançou uma pesquisa em 2021 que falava sobre as empresas mais inovadoras no mercado, das 50 principais companhias, 12 eram hiperescaladores ou nativos digitais – e muitas das outras eram líderes digitais. Em comparação, em 2010, apenas 4 dos 50 principais eram hiperescaladores e não havia outros nativos digitais na lista.


Como se tornar uma empresa “biônica”

O estudo apontou cinco principais fatores para que a transformação digital ocorra de forma bem sucedida nas empresas, eles foram os mais utilizados em 2020 e os hiperescaladores, nativos digitais e operadores digitais lideram a adoção desses atributos de forma agregada.:


  • Liderança com uma estratégia digital com propósito;

Os hiperescaladores têm um desempenho extremamente bom na liderança. No estudo, há uma parte com comentários de executivos, que explicam que a liderança é ter um propósito poderoso, incluindo aspirações de ESG, e comunicar esse propósito como uma equipe de liderança alinhada.


  • Uma cultura que promove a inovação;

Os nativos digitais geralmente contam com o carisma pessoal dos fundadores e o influxo de novos talentos digitalmente experientes para impulsionar a inovação e a velocidade do mercado. Hiperescaladores e nativos digitais são mais propensos a possuir uma cultura centrada na inovação.



  • Um modelo operacional ágil;

Os Nativos Digitais são frequentemente percebidos como lugares “legais” para trabalhar e podem impulsionar os currículos dos funcionários quando os trabalhadores mudam.


  • A capacidade de atrair, reter e desenvolver talentos digitais de classe mundial;

Os Executivos destacaram que o talento se tornou um grande diferencial. O talento digital e em análise de dados são escassos, e as empresas com fortes propostas de valor para os funcionários geralmente são vistas como bons lugares para progredir e desenvolver habilidades importantes. Os Operadores Tradicionais ficam muito para trás na guerra por talentos, uma fraqueza que, se não for tratada, pode se tornar estrutural à medida que outras empresas mais focadas em talentos ampliam sua liderança nesse atributo crítico.


  • Tecnologia de arquitetura aberta e plataformas de dados.

Em tecnologia e governança de dados, Hiperescaladores e Nativos Digitais têm desempenho igualmente bom, refletindo o intenso foco aplicado nessa área ao transformar empresas tradicionais.


“A corrida está para ver quais empresas emergem como empresas biônicas de sucesso. Os operadores históricos, em particular, precisam avaliar se ainda são dominados por atributos legados ou se estão desenvolvendo com sucesso recursos digitais em escala. O desafio para as equipes executivas é implementar suas agendas digitais de forma mais rápida e melhor do que outras”, diz Boston Consulting Group ao final de seu estudo.


Fonte e imagem: Startupi

Comments


160x600 whitepaper siemens.jpg
bottom of page