• Brasil 4.0

CAIP discute percepções sobre tendências ESG

A sigla ESG, que vem do inglês Environmental, Social and Governance, tem ganhado grande popularidade nos mais diversos ambientes


No mês de junho a Câmara Ambiental da Indústria Paulista (CAIP) trouxe como convidada a profa. Dra. Monica Kruglianskas, Head de Sustentabilidade e Parcerias na FIA Business School, para falar sobre os resultados da pesquisa realizada pela Fiesp e FIA, sobre os Rumos ESG na indústria paulista.


A abertura da reunião foi realizada por Paulo Schoueri, diretor titular do Departamento Sindical (Desin) da Fiesp , que ressaltou a relevância do tema e a necessidade de entendermos os desdobramentos dessas tendências em toda a cadeia do setor produtivo.


A sigla ESG [em inglês, Environmental, Social and Governance], tem ganhado grande popularidade nos mais diversos ambientes de discussão e trabalho, principalmente após a pandemia de Covid-19, quando os grandes riscos à economia mundial, causados por eventos extremos, foram claramente sentidos. As discussões sobre o tema foram fortalecidas no âmbito do mercado financeiro e tornaram-se parte do cotidiano da sociedade.


As discussões acerca da temática ESG foram fortemente impulsionadas nos últimos anos, em função do reconhecimento crescente por grandes investidores do potencial de considerar esses três aspectos no gerenciamento de riscos, gerando impacto positivo no valor da empresa e tornando os negócios mais resilientes às crises.


Ao visar, portanto, agregar conhecimento e trazer as mais recentes atualizações sobre essa temática, o Departamento de Desenvolvimento Sustentável (DDS) firmou parceria com a FIA Business School, para promover uma série de ações relacionadas ao tema.


Conforme apresentou a profa. Kruglianskas, a primeira ação da parceria firmada foi a realização da pesquisa Rumos ESG na Indústria Paulista, visando melhor compreensão do nível de maturidade e preparo das indústrias do Estado de São Paulo em relação à agenda ESG.


Tal pesquisa foi respondida por 192 indústrias paulistas, de diversos setores e portes, sendo predominantemente indústrias de pequeno porte. As respostas obtidas na pesquisa apontam a incorporação das questões ESG no planejamento estratégico, presente principalmente nas grandes empresas, importante vetor de transformação, ao alcançar gradualmente a cadeia de fornecedores, aproximando as empresas de pequeno e médio portes para esse processo de transição.


Além disso, foram identificados os principais obstáculos para a realização dos relatos de sustentabilidade, importante instrumento de acompanhamento e divulgação dos resultados de desempenho e impactos das empresas quanto aos parâmetros ambientais, sociais e de governança. Embora 24% das empresas afirmem publicar resultados quanto ao seu desempenho socioambiental, 85% responderam não realizar relato de sustentabilidade de acordo com metodologias consagradas pelo mercado.


Para saber mais sobre os resultados da pesquisa e as próximas ações relacionadas à parceria entre Fiesp e FIA Business School, participe do evento do próximo dia 24/6, às 10h, Jornada ESG na Cadeia Produtiva.


INSCREVA-SE


Fonte e imagem: FIESP - Agência Indusnet Fiesp


4 visualizações0 comentário
Simulação Engenharia 160x600.png